Procuradores ameaçam entregar cargos no MPF | Fábio Campana

Procuradores ameaçam entregar cargos no MPF

O resumo da história é assim:
– Procuradores do Ministério Público Federal estavam se organizando para um, digamos, penduricalho na folha de pagamento. Uma coisa chamada de gratificação por acúmulo de funções;
– Quando o negócio não prosperou, ameaçaram a abandonar cargos em grupos de trabalho, representações e coordenações;
– José Robalinho Cavalcanti, presidente da Associação Nacional de Procuradores da República, disse que “Mesmo com o aumento de 16,38%, com o fim do auxílio-moradia, na primeira instância, houve queda mensal dos subsídios em torno de R$ 1,2 mil”.
– A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, tratou de acalmar os ânimos a dizer que entende quem quiser renunciar a funções, mas chamou a atenção para o momento em que o país vive e “a inoportuna expansão de gastos do dinheiro público”. E de quebra deu um puxão de orelha na rapaziada “o propósito de defesa da integridade do MPF dispensa a exposição gratuita da instituição à opinião pública, consequência natural de eventual entrega de funções”;
– Os procuradores desistiram da mobilização que iniciariam hoje e tudo voltou ao normal. Pelo menos até segunda ordem.

(Foto: Evaristo Sa/AFP)


6 comentários

  1. segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019 – 11:17 hs

    Bah,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  2. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019 – 11:19 hs

    O alto barnabelato de luxo é absolutamente insaciável.

  3. Mario
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019 – 11:34 hs

    Chama o soldado e o cabo para esta turma…aqui no Parana, os servidores ja estão sem reajuste á algum tempo…. Pau nestes ” comunistas”

  4. OBSERVADOR INTRIGANTE
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019 – 15:23 hs

    QUE VÃO PARA CASA ESTES CHOPINS DO DINHEIRO PÚBLICO

  5. antonio carlos
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019 – 18:13 hs

    Estes caras são bons mesmos em tratar de defender os próprios salários. Enquanto o resto do Serviço Público Federal não sabe o que é um reajuste de sequer 1% se reajustaram em 16,38%, ou seja, zeraram a inflação. E sem o menor pingo de vergonha na cara vem com mais uma chantagem, gente sem vergonha cara, despudorados, provam que não estão a altura dos cargos que ocupam.

  6. Mistafah
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019 – 18:18 hs

    A vergonha definitivamente acabou, mesmo no andar de cima

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*