Presidente da CNI é preso em investigação sobre corrupção do Sistema S | Fábio Campana

Presidente da CNI é preso em investigação sobre corrupção do Sistema S

O presidente da Confederação Nacional da Industria (CNI), Robson Braga de Andrade, é um dos 10 alvos de mandados de prisão temporária que estão sendo cumpridos pela Operação Fantoche, deflagrada na manhã desta terça-feira (19) pela Polícia Federal. Todos são acusados de crimes contra a administração pública, fraudes licitatórias, associação criminosa e lavagem de ativos. As informações são do Correio Braziliense.

A ação investiga fraudes em contratos entre as empresas do Sistema S com o Ministério do Turismo. De acordo com a PF, uma empresa mantida pelo mesmo grupo familiar fraudou contratos firmados com as empresas do grupo e o ministério. A maior parte dos contratos irregulares estão voltados à execução de eventos culturais e de publicidade superfaturados e/ou com inexecução parcial.

Os recursos eram desviados posteriormente para a empresa de direito privado sem fins lucrativos. Robson assumiu a presidência da CNI em 2010, sendo reeleito em 2014 e 2018. O mandato dele a frente da entidade tem validade até 2022. Ele foi um dos primeiros a ser preso pelas equipes policiais.

Robson também foi presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG). Engenheiro mecânico, ele também preside a Orteng Equipamentos e Sistemas Ltda, sediada em Minas Gerais.

Lista de presos:
Luiz Otávio Gomes Vieira da Silva, Júlio Ricardo Rodrigues, Ina Vieira da Silva, Luiz Antônio Gomes Vieira, Pedro Costa Cruz, Robson Andrade, José Carlos Lima de Andrade, Francisco de Assis, Ricardo Essinguer, Jorge Tavares.


7 comentários

  1. Larissa Adriana
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2019 – 10:52 hs

    Toma Ladrão!

  2. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2019 – 11:12 hs

    Está mais do que na hora de extinguir essas entidades que tiveram seu motivo de existir há setenta anos, mas, hoje são cabides de empregos e apanágio de empresários fracassados e falidos, que vivem às custas das empresas que produzem.

  3. Paulão
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2019 – 11:38 hs

    Se a CNI está comprometida com desvios,e já de algum tempo o sistema está viciado, seria oportuno também fazer uma devassa na FIEP, envolvendo o Senai, o IEL e o Sesi.

  4. Zabra Q Tize
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2019 – 11:50 hs

    Esse sujeito é a cara do Mario Celso Petralha

  5. Marcos
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2019 – 13:27 hs

    Altas tremedeiras para a turma do sistema S do Paraná.
    Acho que não dá 30 minutos de auditoria.

  6. EU
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2019 – 13:39 hs

    ….. não fica um meu irmão. E se gritar pega ladrão ohoh…

  7. Mestre Yoda
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2019 – 14:01 hs

    É o começo do fim do Sistema S, este que diziam ser uma maravilha. E realmente é, porque a grana entra e não sem nenhuma fiscalização, aí para a malversação da grana é um passo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*