MPF investiga 3.309 indicações na máquina do governo do Rio | Fábio Campana

MPF investiga 3.309 indicações na máquina do governo do Rio

O Globo

Enquanto o processo contra os três deputados estaduais presos na Operação Cadeia Velha está prestes a entrar em julgamento, o Ministério Público Federal ( MPF ) se debruça sobre uma nova frente de investigações envolvendo parlamentares: as nomeações feitas em troca de apoio ao grupo político no poder — o famoso toma lá dá cá .

No computador do ex-líder de governo Edson Albertassi (MDB), preso desde novembro de 2017, a Polícia Federal apreendeu o controle do aparelhamento de parte da máquina pública nos últimos anos. A planilha registra 3.309 indicações feitas por 88 políticos e servidores.

A grande maioria delas foi feita por 50 deputados estaduais e suplentes da última legislatura, sete prefeitos e ex-prefeitos, além de quatro deputados federais. Também há menções a codinomes como “Palácio” e “chefe”. A contabilidade vai até julho de 2016, segundo a PF.


Um comentário

  1. antonio carlos
    domingo, 10 de fevereiro de 2019 – 17:46 hs

    Agora cabe ao novo governador exonerar todos estes milhares de indicados. Simples assim.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*