MP do Rio liberado para investigar Flávio Bolsonaro | Fábio Campana

MP do Rio liberado para investigar Flávio Bolsonaro

O STF voltou do recesso hoje e colocou para andar o caso de Flávio Bolsonaro.
Em janeiro as investigações foram suspensas, depois que o filho do presidente fez o pedido à Corte, alegando foro privilegiado o que impediria o Ministério Público de seguir com o assunto. Luiz Fux aceitou o argumento, segundo o que explicou, para deixar a decisão final com o relator do caso, que é o ministro Marco Aurélio Mello e estava de férias na ocasião.
Marco Aurélio já havia dado todos sinais do que faria, afirmando, inclusive, que remetia ao lixo reclamações como a de Bolsonaro.
Na decisão de hoje, o ministro foi didático na explicação: “A Lei Maior, ao prever cumprir ao Supremo julgar Deputados e Senadores, há de ter abrangência definida pela conduta criminosa: no exercício do mandato e relacionada, de algum modo, a este último. Neste processo, a leitura da inicial revela que o reclamante desempenhava, à época dos fatos narrados, o cargo de Deputado Estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, tendo sido diplomado Senador da República no último dia 18 de dezembro. A situação jurídica não se enquadra na Constituição Federal em termos de competência do Supremo”.

(Foto: Divulgação)


2 comentários

  1. Pé Vermeio
    sábado, 2 de fevereiro de 2019 – 1:03 hs

    DITADO POPULAR, que é oportuno para esse momento: “PASSARINHO QUE COME PEDRA SABE QUE TEM QUE EXPELIR”…

  2. Scar
    segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019 – 14:42 hs

    O MP estadual do Rio e do Paraná são praticamente os mesmos. Possuem muitas semelhanças entre suas chefias. Pegam pesado com os criminosos e não toleram corrupção. Se o sen. Flávio Bolsonaro fosse do Paraná, com certeza já estaria na mira como o Richa e o Francischini. E o culpado seria o Temer.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*