Mourão é aconselhado a demonstrar fidelidade | Fábio Campana

Mourão é aconselhado a demonstrar fidelidade

Funciona assim: um grupo no poder nunca é uníssono, harmônico, concordante. Há correntes de todo o tipo e puxadas de tapete de onde menos se espera, o fogo amigo com alto poder de destruição.
Vários sub-grupos ocupam o Planalto com a justificação comum ligada ao presidente. Entre os grupos, os dois mais fortes são o ligado ao clã Bolsonaro e o que pertence à banda do general Mourão.
Pois, pois, informa a coluna do Estadão que Mourão procurou aconselhamento sobre como se proteger do grupo liderado pelo núcleo familiar do governo e turbinado pelos diplomatas ideológicos, todos descontentes com seu protagonismo neste início de mandato. O general sabe da influência dos enciumados sobre Jair Bolsonaro e busca evitar uma trombada com o Planalto.
A recomendação dos assessores foi para Mourão dar sequência a posicionamentos sutis que denotem fidelidade. Nas redes sociais, o vice tem compartilhado publicações de Bolsonaro.

(Imagens: Google/Reprodução)


3 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 12 de fevereiro de 2019 – 12:59 hs

    Fidelidade é coisa canina. Tem que demonstrar lealdade e fechar a imensa bocarra.

  2. antonio carlos
    terça-feira, 12 de fevereiro de 2019 – 15:34 hs

    O vice-presidente realmente conta com amigos verdadeiros porque, se assim não fosse não lhe teriam sugerido moderação. É óbvio que os maiores inimigos do Governo estão dentro dele mesmo . O bando de puxa sacos capitaneados pelos filhos do presidente ainda podem causar muito mal à administração do pai. De volta para casa o presidente pode começar a por os pingos nos is e puxar as orelhas dos filhos faladores.

  3. Freddy Kruger
    terça-feira, 12 de fevereiro de 2019 – 16:43 hs

    Mera tentativa de criar mal entendidos entre os militantes para minar aos poucos o governo Bolsonaro. Tática pura do PT. Ainda bem que dentro do próprio governo, temos pessoas inteligentes e moderadas, que corretamente amenizaram os ânimos. Afinal o presidente eleito é Jair Bolsonaro, todos os seus colaboradores lhe devem lealdade.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*