Hora da vendeta | Fábio Campana

Hora da vendeta

A moçada que integra os fãs clubes de Bolsonaro, de militante anônimo a senador e membro do mais alto escalão do governo, vibram quando surge alguma medida que sabe a vendeta contra os petistas e seus assemelhados. O desejo de retaliação é tão grande em facções do bolsonarismo que se manifestam com virulência que lembra as esquadras de Mussolini. Dá arrepios. Sinal disso é o agito nas bancadas governistas. Querem instaurar CPIs de tudo, de investigar a UNE à processar professores.

Há bebedeiras comemorativas desde que Lula foi condenado pela segunda vez. E mais ainda agora que o pacote de Sergio Moro promete agravar a pena do ex-presidente. Condenado já a 25 anos de prisão, Lula poderia pretender regime semiaberto quando cumprisse um sexto da pena (50 meses ou 4 anos e dois meses), mas o problema do presidiário é que há Sérgio Moro no caminho. O pacote de combate à corrupção do ministro da Justiça acaba com a progressão do regime automática. O juiz decidirá o tamanho do regime fechado. Pode decidir, por exemplo, que serão cumpridos em regime fechado 10 dos 12 anos do total da pena.

O pacote de Moro não altera a pena (a lei penal não retroage para prejudicar), mas afeta a execução, dificultando a progressão de regime. Mas o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) vai julgar o recurso e até poderá aumentar a pena de Lula, como ocorreu no primeiro caso. Lembram? No caso do tríplex, Moro condenou Lula a 9 anos e 6 meses, mas o TRF-4 aumentou para 12 anos e 1 mês. Poderá repetir a lógica.


2 comentários

  1. quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019 – 16:03 hs

    Kkk e aí Campana, tá nervosinho?kk

  2. antonio carlos
    sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019 – 11:26 hs

    KKK vendeta nunca foi bom negócio mas é assim que funcionou nos governos pestistas, gente perseguindo gente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*