Empresas do pedágio querem acordo | Fábio Campana

Empresas do pedágio querem acordo

As empresas do pedágio no Paraná devem fazer um acordo de leniência com Ministério Público Federal, no qual se comprometem a fazer todas as obras listadas nos contratos originais das concessões de 1998. Na lista estão duplicações e construção de terceiras pistas em trechos das rodovias do Anel de Integração.


11 comentários

  1. Paulo
    sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019 – 14:54 hs

    Aí vc acordou, né…!

  2. PitBull
    sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019 – 15:18 hs

    E os R$ 8 bi, como ficam ?

  3. sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019 – 16:09 hs

    Bah,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  4. Junior
    sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019 – 16:21 hs

    Só fazer as obras listadas em contrato!!
    O princípio “pacta sunt servanda”, determina que o contrato depois de celebrado faz lei entre as partes sendo que seu descumprimento acarreta o dever de indenizar por parte do inadimplente.
    Ou seja, as companhias já estão em mora porque não realizaram as obras devidas no tempo oportuno em decorrência dos “jeitinhos” que arrumaram. Tem que fazer e ainda deveriam pagar multa pelos atrasos que causaram tanto transtorno aos paranaenses.
    Propor acordo de leniência para fazer o que já é uma obrigação contratual (lembremos que durante todos esses anos cobraram esse pedágio extorsivo) é no mínimo, insinuar que a sociedade paranaense é idiota.
    Por centro, privilégios absurdos concedidos a delatores em outras ocasiões, faz com que espertos busquem vantagens em cima de sua própria torpeza.
    Mas…Esperemos pelos próximos capítulos!!

  5. Chiquinho
    sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019 – 16:49 hs

    Em contrapartida querem a renovação dos contratos e as tarifas continuarão as mesmas, ou seja, as mais caras do país.

  6. Alexandre Santos
    sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019 – 21:52 hs

    Não se deixe enganar. Não há tempo hábil pra fazer as obras até o encerramento dos contratos que será em 2021.
    Fui o coordenador da auditoria dos pedágios feita pelo Tribumal de Contas do Paraná, e afirmo não há mais o que fazer.tem que deixar o contrato acabar e executar os proprietários das concessionárias.
    O que passar disso é enganação ao povo do Paraná.

  7. Aprigio Fonseca
    sábado, 23 de fevereiro de 2019 – 10:07 hs

    Os quase 10 bilhões já estão parte no Libano,parte em fazendas e apartamentos luxuosos,e eu fiquei aqui com um saco de tíquetes onde vou fazer deles um charutão para socar no rabo dessa cambada de magistrados que segurou as pontas desse roubo.

  8. Mestre Yoda
    sábado, 23 de fevereiro de 2019 – 16:16 hs

    e disseram em quantos séculos sito tudo vai acontecer, porque tiveram quase 30 anos e não duplicaram nem 1000 quilômetros nestes anos todos Pintar faixa ao lado da estrada e roçar o mato que cobre as placas de sinalização não custa tanto assim. Como é que vão duplicar rodovias, construir passarelas, pontes e viadutos se em três décadas não fizeram quase nada e agora juram que vão fazer? Engana que eu gosto.

  9. bagrinhoensaboado
    domingo, 24 de fevereiro de 2019 – 17:01 hs

    Cadeia nestes fdps

  10. Juca
    segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019 – 11:37 hs

    SS Calça Frouxa, desde quando bicicleta paga pedágio?

  11. QUESTIONADOR
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2019 – 10:36 hs

    -As concessionárias terão que fazer todas as obras de duplicação do anel de integração e de outros trechos previstos no contrato desde 1998 e isso é ponto pacífico, seja pela aplicação da Justiça ou pela força do contrato e pela determinação do novo governador.
    -Enquanto essas obras não saírem do papel, nada de renovação de contratos e aumento da tarifa do pedágio!!!
    -Após a conclusão das obras…tchau empreteiras!!!
    -Pedágio à R$ 2,70 para veículos como em SC!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*