'É um constrangimento para todo mundo', diz Joice sobre crise no PSL | Fábio Campana

‘É um constrangimento para todo mundo’, diz Joice sobre crise no PSL

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) afirmou nesta quinta-feira (14), após reunião com o secretário especial de Previdência do Ministério da Economia, Rogério Marinho, que a situação envolvendo o secretário-geral da Presidência, ministro Gustavo Bebianno, representa um “constrangimento para todo mundo”. Informações são do G1.

Acusado pelo vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, de mentir, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, disse nesta quarta-feira (13) que não pretende pedir demissão em razão do episódio.

Na terça-feira, Bebianno negou, em entrevista ao jornal “O Globo”, que seja o pivô de uma crise no governo. Ele afirmou: “Não existe crise nenhuma. Só hoje falei três vezes com o presidente”. Segundo Bebianno, ele se comunicou com o presidente por meio de um aplicativo de mensagens.

Segundo Carlos Bolsonaro, é uma “mentira absoluta” que Bebianno tenha falado três vezes nesta terça-feira (12) com Jair Bolsonaro enquanto o presidente ainda estava internado no hospital Albert Einstein, em São Paulo – Bolsonaro recebeu alta nesta quarta e voltou para Brasília.

No último domingo, reportagem do jornal “Folha de S.Paulo” informou que no ano passado, durante a campanha eleitoral, Bebianno, então presidente do PSL, liberou R$ 400 mil de dinheiro público, do fundo partidário, para uma candidata “laranja” de Pernambuco que concorreu a uma vaga de deputada federal e recebeu 274 votos.

Após participar de um evento com juízes federais nesta quinta-feira (14), em Brasília, o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, foi questionado por jornalistas sobre as suspeitas que recaem sobre o partido do presidente Jair Bolsonaro e disse que já foi iniciada uma apuração sobre o caso.

“O senhor presidente Jair Bolsonaro proferiu uma determinação e a determinação está sendo cumprida. Os fatos vão ser apurados e eventuais responsabilidades, após as investigações, vão ser definidas”, afirmou.

A deputada foi questionada sobre o clima no PSL depois do desentendimento desta quarta, envolvendo o ministro Bebianno e o filho do presidente Bolsonaro.

“É obvio que é um constrangimento para todo mundo essa situação, é um constrangimento para nós, para o ministro Bebianno e também, imagino, para o próprio presidente [Bolsonaro]”, afirmou a deputada.

Ela defendeu uma decisão para o caso e disse que não dá para ficar na “instabilidade”.

“A gente está em uma fase, assim, de saia muito justa, e é preciso que se decida alguma coisa, seja para um lado ou para o outro. O que não dá é para ficar nessa instabilidade, respirando esse ar que é tão denso, tão pesado, que parece que consegue cortar o ar com a tesoura”, acrescentou.

Ela afirmou que no PSL, partido do presidente Bolsonaro, há uma ala “mais preocupada, outra mais crítica, outra mais na defensiva”. “A gente tem aguardar para ver”, completou.

Questionada se não deveria ser melhor para o partido que Bebianno se afaste até que as investigações sejam concluídas, ela declarou não falar em nome do partido.

“Aí tem que falar com o presidente Bivar. Não é o que eu estou ouvindo dentro do partido. Dentro do partido, as pessoas estão solidárias e querendo saber, também, se aconteceu alguma coisa de irregular. O próprio presidente ontem deu uma declaração que pediu investigação. Então, vamos aguardar a investigação”, afirmou.


2 comentários

  1. sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019 – 9:25 hs

    Bah,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  2. sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019 – 10:37 hs

    DE QUE ADIANTA TER UM..PORTA VOZ DO PRESIDENTE SE UM SIMPLES VEREADOR FILHO DO BOLSONARO..FALA E MANDA MAIS QUE MUITOS????????????????????????????????

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*