Delator da Lava Jato diz que entregou R$ 100 mil 'em mãos' a Guto Silva | Fábio Campana

Delator da Lava Jato diz que entregou R$ 100 mil ’em mãos’ a Guto Silva

O Estado de S. Paulo,
Nelson Leal Júnior declarou ao Ministério Público Federal que deputado Guto Silva (PSD) recebeu valor em 2014, quando era parlamentar na Assembleia Legislativa, no prédio do DER do Paraná

O ex-diretor do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná (DER-PR) Nelson Leal Júnior, delator da Operação Lava Jato, afirmou ao Ministério Público Federal que entregou R$ 100 mil, em mãos, ao deputado Guto Silva (PSD) em 2014. Desde janeiro deste ano, Guto Silva é secretário da Casa Civil do governador Ratinho Júnior (PSD), no Paraná.
Segundo Nelson Leal Júnior, naquele ano, o valor foi solicitado por José Richa Filho, o Pepe Richa, irmão do ex-governador do Estado Beto Richa (PSDB), ao então presidente da Econorte, Helio Ogama – também delator. A Lava Jato afirma que Nelson Leal Júnior era o principal responsável pelo esquema fraudulento no DER-PR.

À Procuradoria da República, o delator afirmou que os R$ 100 mil solicitados por Pepe Richa a Helio Ogama ‘seriam utilizados na campanha eleitoral do então candidato a deputado Guto Silva (Luiz Augusto Silva)’. Em 2014, Guto Silva foi eleito pelo PSC com 45.313 votos. O parlamentar declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) R$ 255.920,00 em bens.

No ano passado, o deputado foi reeleito com 66.412 votos. Guto Silva declarou R$ 504.387,91 em bens.

Nelson Leal Júnior relatou à Lava Jato que, em agosto de 2014, ‘no dia em que Helio Ogama foi realizar a entrega do valor solicitado em espécie, nem José Richa Filho, nem Luiz Claudio estavam no prédio do DER’. Para os investigadores, o delator referiu-se a Luiz Cláudio da Luz, ex-assessor de Pepe Richa.

“Luis Claudio disse ao colaborador que, por conta da ausência dele e de José Richa Filho, o colaborador (Nelson Leal Júnior) deveria receber o montante de R$ 100 mil de Helio Ogama e entrega-lo a Guto Silva, o qual já estava avisado de que deveria buscar o dinheiro na sala do colaborador no DER”, afirmou.

“Conforme previsto por Luis Claudio, Helio Ogama procurou o colaborador em sua sala e entregou ao mesmo o valor de R$ 100 mil; que, em seguida, no mesmo dia, Guto Silva foi até o DER e, na sala do colaborador, recebeu das mãos deste o valor de R$ 100 mil solicitado por José Richa Filho à Econorte.”

Em janeiro, Helio Ogama foi interrogado em ação penal na 23ª Vara Federal de Curitiba. Na ocasião, o ex-presidente da Econorte citou uma ‘ajuda política’ de R$ 100 mil a um ‘deputado ou candidato’, sem tocar no nome de Guto Silva.

“Ele (Nelson Leal Júnior) pediu ajuda política, seria para um deputado ou candidato, que seria cem mil reais. Eu dificultei um pouco, mas devido à várias insistências, eu arrumei para ele cem mil reais, entreguei na sala dele”, contou.

COM A PALAVRA, GUTO SILVA

ESTADÃO: Conhece Nelson Leal Júnior?

GUTO SILVA: Conheço.

ESTADÃO: Há quanto tempo?

GUTO SILVA: Desde que ele assumiu seu cargo no DER.

ESTADÃO: São amigos pessoais?

GUTO SILVA: Não. A relação que eu sempre tive com Nelson Leal Júnior foi referente a trabalho. Sempre lutei por obras no Sudoeste do Paraná.

ESTADÃO: Esteve no DER, em 2014, para pegar R$ 100 mil?

GUTO SILVA: Não estive nem no DER nem em qualquer outro lugar.

ESTADÃO: Pegou R$ 100 mil com Nelson Leal Júnior?

GUTO SILVA: Não. Essa declaração é inverídica. Não é apresentada uma prova sequer. Apenas palavras ao vento.

ESTADÃO: Espaço aberto para manifestação.

GUTO SILVA: Sou a favor de que todo ocupante de cargo público possa ser investigado e deve ter os seus atos acompanhados de forma pública e transparente. Mas não tenho nenhum receio ou problema de confrontar essa delação porque é uma declaração mentirosa e caluniosa. Não há nenhum fato que possa, no mínimo, sugerir essa minha conduta. Agradeço essa oportunidade de deixar isso bem claro e a Justiça terá essa certeza também ao final de qualquer apuração.

COM A PALAVRA, O ADVOGADO GABRIEL BERTIN, QUE DEFENDE HELIO OGAMA

“Hélio Ogama já se manifestou sobre este mesmo assunto tanto no acordo de colaboração quanto no interrogatório recentemente realizado.”

COM A PALAVRA, O ADVOGADO BRUNO AUGUSTO VIGO MILANEZ, QUE DEFENDE PEPE RICHA

“A defesa não se manifesta sobre palavra de delator.”

COM A PALAVRA, O ADVOGADO LORENZO FINARDI, QUE DEFENDE LUIZ CLÁUDIO LUZ

“A defesa refuta as levianas afirmações do Sr. Nelson Leal Júnior em relação a Luiz Claudio da Luz, sendo certo que nenhuma destas guarda qualquer relação com a realidade”.


9 comentários

  1. sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019 – 10:41 hs

    Eu Sempre Digo, quem não Deve Não Teme,..veja um Exemplo eu fui fazer uma compra online, e em 5 Minutos foi Aprovado no Brasil todo, Por Que??…por que meu nome é limpo..tá em dia,,senão não aprovaria né..

  2. Joãozinho da Alep
    sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019 – 11:23 hs

    Antigo picareta!Bem feito! Tem muito mais rolo dele por aí!

  3. bagrinhoensaboado
    sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019 – 11:47 hs

    PARECE O LULA,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,Não conhece, não estive, não peguei, não falei,não,não, e não…………Vai pro pau cara. E a titia nomeada na Celepar? NEPOTISMO do cacacete. Volta para a AL. Casa Civil é muito para voce.
    Fala Ratinho, ouça o RATão seu pai. Manda este cara embora. Seja honesto com sua propaganda de governo.

  4. Jose lll
    sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019 – 11:55 hs

    Caro Campana… As vezes me sinto numa arena “medieval” , onde a esquerda e a direita se destroem, enquanto os brasileiros se dividem em fanáticos torcedores; e a estrategia da malandragem e parte do jogo.

  5. Rogério
    sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019 – 12:51 hs

    Vai se quebrar, pq é só a PF cruzar o sinal do celular e vai poder provar que o deputado esteve no local no dia e hora delatado, esse tá ferrado.

  6. Celio
    sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019 – 13:36 hs

    Ele sempre lutou por obras no sudoeste para ganhar comissãozinha de empreiteiras de pavimentacao… esses 100.000 não são nada perto do esquema com o Fernandinho, lucianinho, jorginho … que sempre bancaram a campanha dele …

  7. Roberta Cavalcanti
    sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019 – 16:47 hs

    Boa tarde ! O povo já pedindo linchamento público do Chefe da Casa Civil! Sem julgamentos antecipados …vamos aguardar as apurações do fato !

  8. De dentro da Casa Civil
    domingo, 17 de fevereiro de 2019 – 9:17 hs

    A apuração já está feita e está clara … Guto Silva disse para “O Estadão” em entrevista dia 14/02.: “Não estive no DER nem em qualquer outro lugar”. Um dia depois, em 15/02, foi informado que a Polícia Federal obteve sua localização pelo uso de seu celular pessoal, então disse ao G1 (RPC Guarapuava) ter ido “muitas vezes ao DER”. Portanto MENTIU, e está mentindo que não pegou dinheiro. Se não devesse nada, tinha falado a verdade desde o começo. O Ratinho não deve ter olhado o passado dele, pois se tivesse não teria colocado a raposa cuidar do galinheiro …

  9. Dieta para gulosos
    domingo, 17 de fevereiro de 2019 – 15:45 hs

    Não se trata de linchamento. Qdo a matéria é repassada para publicidade em veículos midiáticos é porque já existem evidências e/ou provas sobre a questão. Isso parte, incialmente, do cruzamento de outros depoimentos já realizados. Então é preciso entender como funcionam os procedimentos, Roberta.
    Esperem cenas “com emoção” nos próximos capítulos.
    Mas.. uma pena. Era uma pessoa que tinha tudo para ser um bom político. Uma pena mesmo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*