Barros: 'O STF tem usurpado nossas competências' | Fábio Campana

Barros: ‘O STF tem usurpado nossas competências’

Expresso, Época

Candidato à presidência da Câmara, o deputado Ricardo Barros (PP-PR) fez duras críticas ao Supremo Tribunal Federal e ao Ministério Público em uma reunião de integrantes do PP nesta quinta-feira (31). No encontro, que contou com a presença do presidente da Câmara e candidato à reeleição, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Barros disse: “O STF tem usurpado nossas competências”.

“Eles usurparam quando passaram a ler a Constituição e permitiram a prisão de condenados em 2ª Instância. Ela é expressa ao dizer que ninguém é considerado culpado após a condenação estar em trânsito em julgado”, afirmou, enquanto pedia votos aos companheiros.

Barros também criticou o Ministério Público e o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot. “No nosso partido, 22 colegas foram citados na lista do Janot, e não nos dão o direito de nos defender. muitos não foram nem denunciados, mas ficou aquela pecha que são usadas em campanhas eleitorais sucessivamente para denegrir a imagem do colega. Temos de votar o abuso de autoridade que está na Casa”, afirmou, sendo aplaudido em seguida.


3 comentários

  1. Rogério
    sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019 – 8:47 hs

    Hipócritas, querendo defender bandidos do colarinho branco, vagabundos que traíram o povo, saqueando os cofres públicos, retirando verbas da saúde, educação e segurança da população, pergunto quantas pessoas perderam a vida por falta de investimento em hospitais, rodovias ,porque políticos salafrários desviaram dinheiro público pra se enriquecer.

  2. antonio carlos
    sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019 – 10:04 hs

    KKK o coronel maringaense vem com esta choradeira contra a prisão já em segunda instância, mas o STF passou a também legislar por causa da incompetência dos deputados e senadores, alguém tinha que fazer alguma coisa. Como chefe do Executivo também era fraco a suprema corte também passou a fazer esta função, governar o país. O deputado vestiu direitinho a carapuça, em outras palavras admitiu a incompetência e a fragilidade dos seus pares, gente que só pensa em si mesma. E nos interesses dos seus patrocinadores.

  3. Rafael de Lala
    sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019 – 11:15 hs

    Como integrante do movimento de afirmação paranista acompanhei o desempenho do deputado federal e ex-ministro Ricardo Barros, um quadro de valor positivo para a gente paranaense e um parlamentar experiente, sobretudo em temas fiscais e orçamentários da União.
    Ele tem razão na queixa de invasão de atribuições do Congresso por outros ramos do poder politico; derivada em parte pelo feitio incompleto da Constituição de 1988 e, mais profundamente, pela defeituosa arquitetura institucional que vem desde a República (Constituição de 1891).
    Problema a requerer a reforma possível das instituições políticas brasileiras – desafio para o parlamentar e mais cidadãos de boa vontade de nosso país; cf. estudos realizados no Centro de Estudos Brasileiros do Paraná,à disposição.
    Rafael de Lala, vice-presidente Movimento Pró-Paraná

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*