Xisto Pereira, novo presidente do TJ, quer inteligência eletrônica no Judiciário | Fábio Campana

Xisto Pereira, novo presidente do TJ, quer inteligência eletrônica no Judiciário

A revista Ideias e este blog receberam hoje a visita do novo presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira, que assumirá o cargo com os demais membros da direção do TJ no dia 1º de fevereiro, às 17h30, em solenidade no auditório do Tribunal, no Centro Cívico. Estava acompanhado pelo assessor de comunicação, Marden Machado,

O desembargador Xisto Pereira disse da importância que sua gestão dará à modernização do sistema de tramitação dos processos no Judiciário paranaense com a implantação de inteligência eletrônica, que auxiliará na pesquisa e agilizará o andamento de processos, o que tornará O Judiciário mais ágil e mais eficiente. Também destacou que fará esforços para melhorar o uso dos canais de comunicação com a sociedade, especialmente a imprensa, para garantir transparência nas ações do Judiciário.

O Desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira é Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), turma de 1988. Iniciou sua carreira em 1989, após aprovação em concurso público, como promotor de justiça. Ingressou na magistratura em 15 de junho de 1990, após nova aprovação em concurso público, sendo nomeado juiz substituto da Seção Judiciária de União da Vitória. Em 12 de abril de 1991 foi nomeado para o cargo de juiz de direito da comarca de Realeza, judicando, a seguir, nas comarcas de Siqueira Campos, Toledo, Ponta Grossa e Curitiba.

Foi professor de Direito Processual Civil na Escola da Magistratura do Paraná (EMAP), da qual também foi diretor no Núcleo de Curitiba (gestão 2002/2003). Lecionou a mesma disciplina nas Faculdades de Direito da UNIPAR (campus Toledo) e da PUCPR (campus Curitiba).

Exerceu, ainda, o cargo de Conselheiro da Escola de Servidores da Justiça Estadual (2007/2009). Foi juiz auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça (gestões 1997/1998 e 1999/2000) e da Presidência do TJPR (gestão 2003/2004).

Foi promovido ao cargo de Desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná em 22 de setembro de 2008, pelo critério de merecimento. Foi membro da Comissão de Regimento Interno do TJPR (gestões 2009/2010 e 2011/2012) e membro eleito do Conselho da Magistratura (gestão 2011/2012).

No Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) exerceu, em 2016, por eleição do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça, os cargos de Vice-Presidente e Corregedor Regional Eleitoral, e no ano de 2017, o de Presidente.


2 comentários

  1. Aguirre
    quarta-feira, 23 de janeiro de 2019 – 18:29 hs

    Algum dia, algum tipo de inteligência teria de chegar no TJ. Nem tudo está perdido.

  2. Marcos Nascimento
    quinta-feira, 24 de janeiro de 2019 – 20:57 hs

    o TJ precisa é de uma AUDITORIA

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*