"Vou enxugar a máquina e acabar com as mordomias", afirma Ratinho Junior | Fábio Campana

“Vou enxugar a máquina e acabar com as mordomias”, afirma Ratinho Junior

Durante seu discurso de posse, o governador Carlos Massa Ratinho Junior disse que a máquina pública será reduzida e passará por uma grande reestruturação. Durante a cerimônia, que aconteceu nesta terça-feira (01) no Palácio Iguaçu, em Curitiba, Ratinho destacou que o atual momento exige audácia para romper com velhos padrões arraigados na política brasileira para priorizar investimentos essenciais à população paranaense. “Minha missão é resgatar a confiança das pessoas na política brasileira. Vou enxugar a máquina e acabar com as mordomias no poder público”, afirmou.

Ratinho Junior enfatizou que é preciso romper com o modelo que, ao longo dos anos, fez com que a máquina pública inchasse e perdesse sua capacidade de investimento e de se modernizar. Uma das primeiras medidas, destacou o governador, é diminuir de 28 para 15 o número de secretarias de Estado.

“Vamos mostrar que é possível governar com um menor número de secretarias e de espaços. Com isso, daremos mais velocidade às decisões para que seja possível planejar um Estado moderno e eficaz e, acima de tudo, para que seja possível acabar com as mordomias que ao longo do tempo foram se acomodando no poder público. Com isso, será possível investir em áreas prioritárias, oferecer serviços de qualidade e melhorar a vida da população”, afirmou o governador.


13 comentários

  1. Carolina
    terça-feira, 1 de janeiro de 2019 – 17:08 hs

    Os centros das mordomias pelo que sei não estão ao alcance do bem intencionado chefe do executivo. O judiciário, “tribunais” legislativos, MP, defensoria, não lhes são acessíveis. Vai mexer com quem? PM’s e professores que já ganham uma miséria? Vai comprar briga com os fiscais do ICMS ou os delegados da Civil? Depois de tudo, como sempre, será que vai sobrar o pato para o estagiário?

  2. nanda@yahoo.com
    terça-feira, 1 de janeiro de 2019 – 17:16 hs

    RATINHO…FACA ISSO PELO POVO DO PARANÁ…NÃO É JUSTO PAGARMOS TANTO IMPOSTO PRA MANTER ESSES CARGOS SUGADORES E TRAIDORES QUE SÓ PENSAM EM MANTER PRIVILEGIOS…POR ISSO QUE O MUNDO ESTÁ DO JEITO QUE ESTÁ….
    DE UM BASTA NISSO …. VC ´E PAIIII SABE O QUE O FUTURO SERÁ COM ESSES PODRES;;;;;;
    I

  3. servidor eleitor
    terça-feira, 1 de janeiro de 2019 – 22:17 hs

    uma pergunta ….

    Quais seriam tais mordomias ?

  4. loise
    terça-feira, 1 de janeiro de 2019 – 22:32 hs

    Acabar com excessos é obrigação, se isso existir. Em tese, como ele não tem o rabo preso, então poderá reverter os repasses excessivos ao judiciários e ao legislativo, vamos aguardar o próximo orçamento.

  5. Jéssica Cláudia
    quarta-feira, 2 de janeiro de 2019 – 9:30 hs

    Quais mordomias existem e quem usufruiu delas ?

  6. Francisco
    quarta-feira, 2 de janeiro de 2019 – 10:59 hs

    Se quer enxugar a máquina que comece pelos inúmeros enquadramentos inconstitucionais onde servidores passaram de uma classe para outra sem concurso publico.

  7. luiz
    quarta-feira, 2 de janeiro de 2019 – 11:18 hs

    Vou dar uma ideia que não é minha, é da Raquel Dodge, o governador deve acabar com a sucumbência da PGE, (Custo Paraná) essa matéria é da alçada dele e é um imenso privilégio que foi criado para driblar decisão que considerou irregular o repasse. Vamos ver quem ele vai eleger como privilegiados, espero que não sejam os professores, os agentes de saúde, os policiais…

  8. Marcos
    quarta-feira, 2 de janeiro de 2019 – 11:26 hs

    Basta cortar os altos cargos comissionados com salários acima de 10 mil. e tem muitos. mas duvido muito pois são todos indicação / parente de políticos.
    Outro ninho são os conselhos, pagam muito pra fazer um reunião mensal.

  9. quarta-feira, 2 de janeiro de 2019 – 11:56 hs

    Que tal fazer do funcionário efetivo, um funcionário comissionado.Que todos os deputados façam uso de funcionários de carreira atribuindo-lhes uma gratificação de no máximo 20 por cento sobre a parte fixa…hein?Diminuir para no máximo a verba para contratação de pessoal dos deputados para um limite de 40 mil reais…dinheiro este que seria usado para até 03 assessores técnicos.

  10. servidor atento
    quarta-feira, 2 de janeiro de 2019 – 12:54 hs

    Quais seriam as mordomias / excessos que perduram na adm pública, muitas das quais usufruídas por agentes públicos (cargos preenchidos pro indicação política) ?

    – helicópteros e aviões para governador e autoridades,

    – cargos comissionados (+ de 3.000),

    – acumulo de cargos por servidores de carreira / efetivos,

    – funções gratificadas,

    – muitas chefias / chefes,

    – celulares à vontade para autoridades / chefes;

    – muitos veículos exclusivos para chefes / autoridades,

    – diárias sem controle e para viagens sem sentido / critérios técnicos,

    – viagens sem critérios técnicos ou retôrno à adm pública,

    – assessorias desnecessárias e para acomodar apaniguados,

    – ….

    Vale dizer que nos poderes legislativo / tce e judiciário / tj-pr, os excessos chegam a extrapolar o bom senso e a ética !

  11. QUESTIONADOR
    quarta-feira, 2 de janeiro de 2019 – 14:05 hs

    -Uma auditoria completa e com moratória de noventa dias seria um bom início de gestão!!!
    -Auditoria em todas as receitas e despesas do estado e todos os contratos em execução…pente fino na previdência estadual e em todos os ógãos do estado, principalmente nas universidades estaduais(onde o dinheiro corre e não se sabe de nada…caixa-preta)!!!

  12. Silvana Felina
    quarta-feira, 2 de janeiro de 2019 – 15:45 hs

    Para os desinformados e desconhecedores, porém, críticos assíduos, amparados pela própria razão, o Senhor Governador pode sim acabar com mordomias do Judiciário, do MP e da Defensoria Pública!! Há anos apenas o MP vem se utilizando de um instrumento chamado Ação Civil Pública e Ação de Improbidade Administrativa, como se único legitimado fosse. Acontece que os advogados pararam no tempo em relação às questões institucionais do MP. O GOVERNADOR, com a Procuradoria do Estado, ė legitimado para essas Ações contra tais instituições que se acham intocáveis. Inclusive pode ajuizar ADI contra atos e resoluções do MP. Com certeza a PGE não vai ceder às pressões nesse Governo. Só ele pode descortinar.

  13. João Oliveira
    quinta-feira, 3 de janeiro de 2019 – 12:04 hs

    Comentário do governador recém empossado, vai demitir 3 mil servidores, para contratar outros com salários “Potencializados” para que se possa encontrar bons quadros e queira vir para o serviço público?! …Pergunto aonde esta a economia ou enxugamento nisto?…Darci Piana abra os olhos….Vc disse cortar mordomias e redução da máquina do estado….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*