Ratinho Junior e Greca querem definir novas soluções para o transporte coletivo | Fábio Campana

Ratinho Junior e Greca querem definir novas soluções para o transporte coletivo

O Governo do Estado e a Prefeitura de Curitiba vão estudar em conjunto novas soluções de mobilidade que possam contribuir para tornar o transporte coletivo na capital e região mais eficiente e atrativo aos usuários. A decisão foi tomada durante reunião do governador Carlos Massa Ratinho Junior e o prefeito Rafael Greca nesta terça-feira (22/01), no Palácio Iguaçu.

O governador ressaltou a importância desta revisão no sistema atual e defendeu a necessidade de adotar novos modelos para o transporte urbano e metropolitano. “Nosso governo dará a contribuição necessária para que tenhamos um transporte com qualidade e segurança para os usuários de Curitiba e região”, afirmou Ratinho Junior. “O diálogo está aberto e vamos encontrar boas soluções para o transporte coletivo”.

Entre as sugestões apresentadas pelo governador está a criação de tarifas diferenciadas, de acordo com os horários do dia. Ele também propôs um estudo mais aprofundado sobre o uso do VLP (Veículo Leve sobre Pneus) em toda a extensão da Linha Verde, traçado da antiga BR-116 que corta Curitiba de Norte a Sul.

Além disso, Ratinho Junior afirmou que é preciso oferecer mais conforto e atrativos aos usuários, como a disponibilidade de Wi-Fi nos ônibus. “Criamos uma força-tarefa para estudar estas e outras soluções. O Governo do Estado está disposto a dar sua contribuição para a implantação de projetos estruturantes”, afirmou o governador.

SUBSÍDIO – Ratinho Junior também pediu que as secretarias da Fazenda e do Desenvolvimento Urbano, além da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) e órgãos da Prefeitura de Curitiba avaliem a questão do subsídio concedido pelo Estado para o transporte coletivo da capital.

“O que estiver ao nosso alcance, vamos fazer”, afirmou o governador Ratinho Junior. “O subsídio não é uma condicionante para que esta parceria com o Estado aconteça”, completou o prefeito Rafael Greca.


2 comentários

  1. CLOVIS PENA - O POVO OBJETO
    quarta-feira, 23 de janeiro de 2019 – 7:15 hs

    É imenso o benefício social para a mais de 30 % da população paranaense. O subsídio representa um custo benefício social inquestionável. Não importa ONDE estão os paranaenses, mas a abrangência da medida, que pode ser adotada usando valor inexpressivo do orçamento estadual. O resto é política e “negociações”, em uma situação em que a decisão inclui o povo como massa de manobra. Façam isto, antes de sair por aí cuidando de aeroportos ou de ferrovia para Antofagasta ! Resolvam logo isto !!

  2. David
    quarta-feira, 23 de janeiro de 2019 – 9:05 hs

    Primeiramente deve ser revisto a tarifa técnica que é o valor que a URBS – Urbanização de Curitiba, responsável pela gestão de transporte coletivo na cidade, repassa para as empresas concessionárias do serviço. Sabemos da grande proximidade dos empresários com o atual prefeito. sugiro antes uma auditoria com participação de integrantes do Tribunal de Contas e Ministério Público para ver a real situação da dita tarifa técnica, acredito que existe possibilidade de redução, mas como isso não é de interesse do atual prefeito, fica ai a penas a minha sugestão.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*