Ratinho Junior congela salários de governador, vice e secretários | Fábio Campana

Ratinho Junior congela salários de governador, vice e secretários

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta terça-feira (8) o congelamento do próprio salário, do vice-governador e dos secretários. Em conversa com a imprensa, antes da segunda reunião de governo, Ratinho Junior afirmou que o Paraná não vai seguir o aumento salarial de 16% dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A aplicação do reajuste acarretaria impacto na folha de servidores de aproximadamente R$ 600 mil por mês.

A lei federal estabelece como teto para remuneração dos servidores públicos o salário dos ministros do STF. Dessa forma, os reajustes do salário do governador, vice-governador e dos secretários, bem como o limite de ganho dos servidores em geral, está indexado dessa forma. “Vamos evitar um gasto de R$ 600 mil por mês, que dá um acumulado de R$ 7,2 milhões por ano. Estamos tomando uma série medidas administrativas para otimizar a máquina pública”, afirmou.

Como houve aumento recente aos ministros do STF, na faixa de 16%, esse índice poderia ser repassado. Ratinho Junior assinou decreto suspendendo essa incidência. A medida impede, também, que o teto de salário entre os servidores passe dos atuais R$ 33 mil para R$ 39 mil.

A decisão do governador está baseada no artigo 169 da Constituição Federal e na Lei de Responsabilidade Fiscal, que prevê uma análise do impacto da medida antes da aplicação de qualquer reajuste. Ele afirmou que o princípio de austeridade e de análise prévia do impacto das medidas será a base em todas as ações do governo.


11 comentários

  1. CLOVIS PENA - Caso IAPAR
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 5:11 hs

    Para racionalizar custos nem sempre o caminho é a fusão. Acaba-se com a cultura, o amor à camisa. A redução de uns cargos é representativa ou significante ? Vamos falar em valores. Não seria melhor então incentivar parcerias com áreas congêneres ou setores interessados em desenvolver tecnologia ? Estou certo que o IAPAR representa mais para o Paraná do que a administração de aeroportos …………….

  2. CLOVIS PENA - CASO IAPAR
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 5:31 hs

    O IAPAR E OS AEROPORTOS.
    Para racionalizar custos nem sempre o caminho é a fusão. Acaba-se com a cultura, o amor à camisa. A redução de uns cargos é representativa ou significante ? Vamos falar em valores. Não seria melhor então incentivar parcerias com áreas congêneres ou setores interessados em desenvolver tecnologia ? Estou certo que o IAPAR representa mais para o Paraná do que a administração de aeroportos ……………. Qual a prioridade ??

  3. Nireu
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 8:08 hs

    O Beto Richa deu aos seus secretários magnatas e mamadores do dinheiro do povo 1 , 2 até 3 cargos de conselheiros para complementar seu salário!

  4. quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 8:40 hs

    Bah,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  5. jose
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 9:21 hs

    Sabe porque os funcionários públicos deixam de trabalhar? É simples!!!!!

    Afirmativas:

    Só entram para o serviço publico através de concurso e são os melhores que conseguem.
    Continuam se preparando através de cursos, conhecimento do Estado, Pós, mestrado e etc.
    Eles resolvem através de oneração da folha, dando cargos internos para calar a boca dos funcionários da casa.

    Passado alguns anos muitos deixam de trabalhar, porque?

    A paciência acaba, eles não conseguem atingir os cargos de gerencia, diretoria e etc, porque nestes cargos são nomeados pessoal externo (amigos, politicos e etc) ao Estado, muitos sem conhecimento algum e ainda humilham os funcionários.

    É só observar que muitos funcionários públicos são referencias em suas áreas de atuação, como professores, palestrantes, vão assumir cargos em outros poderes e etc, mas não servem para ocupar cargo no órgão de origem.

    Esta acontecendo a mesma coisa neste inicio de gestão. Se querem resultados imediato, tem que aproveitar os melhores para atuarem em seus órgãos de origem.

  6. EU
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 10:32 hs

    Pura demagogia do camundongo júnior.
    Os salários dos servidores públicos de carreira estão congelados já tem três anos.
    O arrocho salarial em cima do barnabé começou no desgoverno do Beto Richa que, diga-se, o atual governador apoiou e fez parte como secretário.
    Funcionários públicos de carreira carregam em suas costas a máquina destruída do governo, independentemente de qual seja o governador de plantão.
    Em sua maioria, não chegam a exercer cargos de comando pois estes são preenchidos “politicamente” pelos amigos do rei.
    Daí vem o recém empossado mas velho conhecedor da situação dizer que congelará os salários do alto escalão!
    É jogar para a torcida que desconhece a verdadeira realidade do setor público do Paraná

  7. quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 11:14 hs

    Prefiro esperar o tempo certo. Me parece que o roedor jr, tem boas intenções e pode implementar um novo estilo de governo.Mas é bom que lembre, que não serão a elite do serviço público que o reelegerá para o próximo mandato a não ser a grande massa de servidor que espera de seus atos apenas direitos cassados até agora. Na próxima eleição o voto virá…olho vivo.

  8. Osni Menezes
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 11:47 hs

    Parabéns Juninho!
    Esse governador é diferente e inovador!

  9. emilson pupo
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 13:19 hs

    Do servidor do executivo está congelado a tres anos nada de anormal.

  10. Carlos
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 15:20 hs

    Lembrar a todos que o Beto Richa também andou congelando seu salário e dos secretários,mas em compensação tirou o prejuízo de outra fonte.Muita demagogia deste Marionete Jr.,primeiro porque ele e seus secretários não chega a 30 pessoas então esse congelamento em nada vai influenciar nas contas públicas,serve apenas para fazer demagogia,pois o que influencia é gastar com supérfluo como exemplo ficar pagando blogueiros para ficar lhe bajulando.

  11. antonio carlos
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 17:39 hs

    e fez muito bem, governo que começa gastando começa mal. Não se reajustando o governador dá exemplo para o resto da tigrada, quer ganhar mais, então procure outro emprego.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*