Primeira-dama também deve ser investigada por movimentações financeiras | Fábio Campana

Primeira-dama também deve ser investigada por movimentações financeiras

A investigação sobre movimentações financeiras atípicas nas contas de 27 deputados estaduais e 75 assessores da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro deve chegar à primeira-dama Michelle Bolsonaro.
A avaliação é de um auditor fiscal ouvido pelo blog do Josias. Segundo o profissional, tudo indica que Receita Federal vai averiguar as contas de Michelle, já que o relatório do Coaf, anexado à Operação Furna da Onça – um desdobramento da Operação Lava Jato no Rio -, aponta que a primeira-dama recebeu R$ 24 mil de Fabrício José de Queiroz, ex assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro. Tanto Queiroz quanto Flávio são alvo da apuração.
Segundo explicou o auditor, por essa mesma linha de raciocínio, o Fisco pode cobrar explicações do próprio presidente da República, Jair Bolsonaro, já que ele atribuiu o depósito para a sua mulher ao pagamento de um suposto empréstimo de R$ 40 mil que teria feito ao “amigo” Queiroz.

(Foto: José Cruz/Agência Brasil)


4 comentários

  1. Aprigio Fonseca
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 16:00 hs

    Põe ela na mesma cela que eu for preso rsrsrsrsrs

  2. sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 16:31 hs

    Aprigio Fonseca, seu negócio é troca troca, vamos por vc. e o Jean no mesmo “ninho de amor”.

  3. sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 16:40 hs

    A dor de cotovelo não para, pelo contrário, a cada dia cresce. hahaha.

  4. Luiz Eduardo Kossatz Hunzicker
    sábado, 26 de janeiro de 2019 – 6:55 hs

    Se este Coaf fosse tçao ágil nos governos do lula, dilma e temer…………..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*