Postura do governo sobre Brumadinho é criticada no setor privado | Fábio Campana

Postura do governo sobre Brumadinho é criticada no setor privado

Estadão

A postura de representantes do governo Jair Bolsonaro após o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho não foi bem recebida na iniciativa privada. A tentativa de isolar o Palácio do Planalto com um discurso apontando para culpados e sugerindo a possível troca da diretoria da mineradora soou bem negativamente entre líderes de empresas. Ficou a sensação de que o governo queria camuflar problemas em torno do filho do presidente, Flávio Bolsonaro, e Brumadinho, por mais trágico que seja, conseguiu mudar a pauta.

A estratégia de apontar o dedo, contudo, não deu certo e o governo recuou. Admitiu-se o óbvio: não é hora apropriada para isso. Além disso, o discurso inicial do governo definitivamente não está alinhado às práticas esperadas de governança corporativa.


2 comentários

  1. QUESTIONADOR
    quarta-feira, 30 de janeiro de 2019 – 10:26 hs

    -Não existe governança corporativa em ambiente público, pois sua base é política e nem todo político tem competência para tal cargo.
    -Entes públicos são regidos por leis e não podem agir em discordância delas!!! Qualquer coisa ação fora das leis é considerado improbidade…simples assim!!!
    -Quanto à iniciativa privada que acusa o governo de ações inadequadas, cabe à ela explicar porque a barragem rompeu. Por que não foram contratadas mais empresas estrangeiras de peritos para atestar a segurança das barragens…ou o lucro que elas tem não cobre este custo?

  2. quarta-feira, 30 de janeiro de 2019 – 18:46 hs

    É claro q é dor de cotovelo de novo. hahaha.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*