Os filhos dos presidentes | Fábio Campana

Os filhos dos presidentes

Em matéria que trata sobre os enroscos de Flavio Bolsonaro, a revista Veja fez uma viagem ao passado e trouxe a informação: dos oito presidentes que assumiram o país no período democrático, apenas três não tiveram a prole investigada: Fernando Collor de Mello (cujos filhos eram pequenos durante o mandato presidencial), Itamar Franco e Dilma Rousseff.
Um resumo dos casos: Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, passou de monitor de zoológico, em 2003, a empresário de sucesso, em 2005, quando sua Gamecorp recebeu 5,2 milhões de reais da operadora de telefonia Oi. Em um dos processos contra Lula, a Lava-Jato constatou que a Gamecorp recebeu ainda mais da Oi: pelo menos 82 milhões até 2012.
O caçula de Lula, Luís Cláudio, é investigado pela Operação Zelotes. Há indícios de que ele atuou para que seu pai assinasse uma medida provisória que concedeu incentivos fiscais a montadoras de veículos. A empresa de marketing esportivo de Luís Cláudio recebeu 2,5 milhões de reais de um lobista que agia para as montadoras.
A ex-governadora Roseana Sarney, filha de José Sarney, foi flagrada em 2002 pela PF com 1,3 milhão de reais em dinheiro vivo, sem origem comprovada, na empresa que ela tinha com o marido. Em 2016, foi denunciada pelo MP de seu estado, por conceder isenções fiscais fraudulentas a empresas em troca de propinas.
Paulo Henrique Cardoso, primogênito de FHC, foi citado na delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró como sócio de uma empresa que se uniu à Petrobras em 2000 para construir uma termelétrica no Rio de Janeiro. Em 2002, a estatal teria comprado a parte da empresa de Paulo Henrique por 19 milhões de dólares. As investigações ainda não foram concluídas.
Maristela Temer caiu no crivo da Polícia Federal em 2017, que afirmou ter encontrado “indícios concretos” de que a reforma de sua casa foi paga com propina da JBS a Michel Temer, que ainda ocupava o Palácio do Planalto.

(Foto: Reprodução)


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*