O novo secretário de Educação e a APP Sindicato | Fábio Campana

O novo secretário de Educação e a APP Sindicato

Ontem, o novo secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, se encontrou com um pessoal da APP Sindicato e o deputado estadual Professor Lemos. A conversa foi em tom de trégua, com a intenção de deixar no passado o confronto de 29 de abril de 2015 no Centro Cívico, que arruinou de vez as relações entre governo e professores.
O secretário fez promessas que agradaram aos presentes na reunião: priorizar a valorização do professor, com promoções, cursos de formação fora do país e organização da vida letiva (a distribuição de aulas para os professores da rede estadual de ensino para 2020 acontecerá ainda em 2019, em novembro; até agora, a distribuição ocorria em janeiro).
A APP levou suas reivindicações: revisão do número de professores que dão aula em mais de uma escola; a jornada de trabalho; critérios para distribuição de aulas extraordinárias e a hora-atividade, o principal tema do sindicato. Feder não decidiu nada, convidou a APP para bater o martelo: “Vamos pensar juntos este modelo para que seja colocado em prática a partir de 2020″.

(Foto: SEED/Divulgação)


7 comentários

  1. Armando Pinto
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 9:41 hs

    Este terá que arrumar o estrago feito pelos Corruptos denunciados na Operação Quadro Negro!

  2. Diego
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 9:54 hs

    Com essa turma comunista da APP sindicato não deveria ter conversa nenhuma.

  3. Dionleno
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 10:09 hs

    A limpeza não foi completa, tá certo que beto richa e requião foram extirpados, mas faltou a gleisi e esse sindicatozinho a serviço do pt.

  4. Sicar
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 11:18 hs

    Faltou quem defendeu os professores com politicas de paz e amor, para os seus. Em alguns casos, nem puxão de orelha adianta. Mas.. com a vitaliciedade ninguém mexe. Nunca da em nada mesmo. Mais facil desmoralizar politicos, como fizeram com o Richa. O povo sempre sendo usado e achando estar amparados. Os políticos legislam, mas a imposição dos planos do pt vêm nos municípios, e os prefeitos estão reféns de coerções documentadas para atuarem alinhados ao pt.

  5. quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 11:55 hs

    NO PARANÁ SÃO 33 MIL PROFESSORES CERTO,,,,Á…..50 REAIS CADA MENSAL DE SINDICATO DÁ ,,(..1 MILHÃO E OITOCENTOS..)..MENSAL;;;QUEM QUEE PERDER ESTA TETA???????????????

  6. Pijaminha de âncora
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 12:33 hs

    E a diminuição de aluno por turma????
    E a internet de qualidade e que funciona haja visto que o nosso CEOcretário é o homem nesse quesito?
    E a remodelação das escolas todas sem aprovação do corpo de bombeiro sem extintores saídas de emergência?
    E as bibliotecas com laboratórios de informática decente e atualizado?
    Nem vou falar de hora atividade, PDE, capacitação, material de uso contínuo, concurso público, projetores nas salas, etc…
    Outra hora falo da reposição da inflação ok

  7. antonio carlos
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 – 17:37 hs

    KKK o secretário vai com o passar do tempo vai ver que o pessoal do sindicato pelego do pestismo diz uma coisa na frente dele e,das câmeras de TV. E já na saída da reunião sai dizendo outra. A professorada só pensa numa coisa mas nega que seja isto, só no salário, o resto é papo furado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*