Moro sem prestígio no STF | Fábio Campana

Moro sem prestígio no STF

Sergio Moro está sem prestígio no STF. Um ministro da corte propala que a ida para o governo foi ótima para o ex-juiz, melhor ainda para Bolsonaro e péssima para a Lava-Jato. Nas palavras do crítico, a operação perdeu a memória operacional com a mudança para Brasília de seu homem-símbolo e dos delegados da PF que ele levou.
As informações são da Coluna Radar.

(Foto: Adriano Machado/Reuters)


8 comentários

  1. O Profeta
    segunda-feira, 14 de janeiro de 2019 – 12:55 hs

    Alguém poderia me dizer como anda o prestígio do STF perante a população (cidadãos de bem) ?

  2. Petrus
    segunda-feira, 14 de janeiro de 2019 – 14:34 hs

    Quem decide se Moro tem ou não tem prestígio, inclusive para compor o STF, é Bolsonaro e não algum desses QUEIMADOS SINISTROS DO STF!!!

  3. Dieter Heinz Korn
    segunda-feira, 14 de janeiro de 2019 – 15:10 hs

    Foi o bosta do Gilmar ou O Marco Aurélio que falou essa asneira?

  4. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 14 de janeiro de 2019 – 15:45 hs

    Admirar-me-ia se SM – Sua Majestade, tivesse prestígio junto à uma instituição tão reles ao chão quanto o STF.

  5. antonio carlos
    segunda-feira, 14 de janeiro de 2019 – 16:10 hs

    KKK este ministro anônimo sabe que mais dia, menos dia o ex-juiz lhe fará companhia na corte. A inveja e o despreparado parecem ser a marca da quase totalidade destes onze da suprema corte

  6. Junior
    segunda-feira, 14 de janeiro de 2019 – 16:35 hs

    Aproveito para lembrar aos membros do STJ sobre o princípio do Juiz Natural, insculpido no art. 5º, LIII, que estabelece que ninguém será sentenciado senão pela autoridade competente, representando a garantia de um órgão julgador técnico e isento, com competência estabelecida na própria Constituição e nas leis de organização judiciária de cada Estado.
    Portanto, a remoção desse ou daquele juiz em nada prejudica a prestação jurisdicional, já que outro, de igual competência, assumirá o órgão responsável e o processo e continuará o trabalho da justiça. DA forma como exposto, quer parecer que somente Sérgio Moro tinha conhecimento e capacidade para julgar crimes de corrupção, o que não é nem de longe uma afirmação racional.

  7. Jorge
    segunda-feira, 14 de janeiro de 2019 – 19:22 hs

    Foi o Lewandowsky?

  8. johan
    segunda-feira, 14 de janeiro de 2019 – 22:38 hs

    Caro Fábio, lamentável a manifestação desse elemento do STF. A regua que utilizou para medir a competência dos juizes de primeira instância, foi muito mais rigorosa que a aplicada para escolha do manifestante e dos seus pares. É por isso que esse complexo STF está desacreditado perante a sociedade brasileira. Pouco foram as manifestações dos comentaristas pelo descrédito que seus ministros merecem. Atenciosamente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*