Moro do outro lado da mesa | Fábio Campana

Moro do outro lado da mesa

Sergio Moro, que era um defensor de primeira hora do pacote de medidas contra a corrupção, resolveu colocar o pé no freio e ir devagar. Devagar, devagarinho, como cantou Martinho da Vila.
Para conseguir alguma vitória no Congresso Nacional tratou de resumir o texto, tirar uns parágrafos, esquecer outros e encaminhar para votação das excelências – que obviamente não querem dar mais força para Lava Jato – um texto mais enxuto e objetivo.
Aguardemos.

(Foto: Valeriano Di Domenico/World Economic Forum/Flickr)


4 comentários

  1. Intruso
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 11:38 hs

    A melhor solução é inovar a legislação societária deixando bem transparente a divisão entre INVESTIDOR e ADMINISTRADOR. RETIRAR A PERMISSÃO DO GOVERNO NOMEAR GESTORES e esses serem escolhidos por comissão mista de funcionários, clientes,fornecedores e entidades de classe COM BASE NO CURRÍCULO DO PRETENSO CONCORRENTE.
    NINGUÉM PODE INTITULAR DONO ABSOLUTO DE UM EMPREENDIMENTO.. ESSE TEM QUE PERTENCER MAIS DO Q NUNCA À SOCIEDADE, TAL COMO OCORRE EM NAÇÕES CIVILIZADAS..

  2. BinLaden
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 14:33 hs

    Se a escumalha no congresso não fosse reeleita seria mais fácil…
    Mas com essa CORJA viciada reeleita sem compromisso com o povo, só com o próprio bolso, fica difícil e o Moro sabe que tem que negociar com esse tipo de gente…

  3. antonio carlos
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 18:25 hs

    KKK querem jogar o Moro contra o presidente mas esta jogada já está ficando manjada. Mudem antes que descubramos, porque o povo não é idiota. A maioria da mídia ainda não se deu conta de que o governo pestista acabou.

  4. Zabra QTize
    sábado, 26 de janeiro de 2019 – 12:11 hs

    70 medidas contra a corrupção é conta de mentiroso. Nem o Todo Poderoso tinha tantos mandamentos, contentando-se com 10.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*