Itaipu, Marun e os equívocos do governo | Fábio Campana

Itaipu, Marun e os equívocos do governo

A situação é assim:
– Michel Temer presenteou seu fiel escudeiro, Carlos Marun, no último dia do ano com nomeação no Conselho da Itaipu Binacional.
– Bolsonaro não gostou e disse que anularia o ato.
– A equipe técnica de Bolsonaro alertou o chefe de que ele não poderia fazer isso porque tratava-se de um ‘ato jurídico perfeito‘, que não permite revisão. O capitão teve que recolher as armas e desistir da decisão.
– Marun comemorou.
– Não se sabe direito onde os técnicos de Bolsonaro se informaram, porque o estatuto da empresa diz outra coisa e permite a troca. O texto é claro: “a qualquer momento os governos poderão substituir os conselheiros”.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*