IOF, CPMF e a saia-justa do governo | Fábio Campana

IOF, CPMF e a saia-justa do governo

Coluna do Estadão,
Após desmentir Bolsonaro na semana passada em uma entrevista sobre o IOF, o secretário da Receita, Marcos Cintra, entrou num processo de fritura.
No Palácio, há quem lembre que ele também colocou o presidente numa saia justa ao falar de um imposto único como a CPMF, ainda na transição.
Já na equipe econômica, a ordem é botar água na fervura. Integrantes do time de Paulo Guedes afirmam que Cintra não daria um passo sem ordem e anuência do chefe.
Quando da polêmica da defesa do imposto único, Bolsonaro já havia ameaçado demiti-lo. “A decisão que eu tomei: quem criticar qualquer um de nós publicamente, eu corto a cabeça”, disse na ocasião.

(Foto: Leo Pinheiro/Agência O Globo/Reprodução)


4 comentários

  1. Luiz Sérgio Vieira
    segunda-feira, 7 de janeiro de 2019 – 10:21 hs

    Corretíssimo, comando é isso. Aliás, nesse governo tem mta gente falando, daí o natural desencontro. Deixem essa tarefa para o Presidente e a Comunicação social dele

  2. Veredicto
    segunda-feira, 7 de janeiro de 2019 – 13:02 hs

    Perfeito.
    Na minha casa quem paga as contas sou eu. Por tanto quem manda na minha casa é eu.Quem for no mínimo inteligente segue aq.

  3. Veredicto
    segunda-feira, 7 de janeiro de 2019 – 13:07 hs

    Perfeito Luiz Sérgio..
    Na minha casa quem paga as contas sou eu. Por tanto quem manda na minha casa é eu.Quem for no mínimo inteligente segue aquele ditado popular que diz: quem paga manda e quem recebe obedece. Caso não esteja contento com as diretrizes da empresa o mínimo que empregado deve fazer é pedir para sair. Se ficar empregado e dizendo bobagens que comprometem a idoneidade do chefe, poderá ter sérios aborrecimentos.No meu ponto de vista este ministro calado é um poeta.Vai pagar caro por sua arrogância, até mesmo para que sirva de exemplo aos demais.

  4. coxa branca
    segunda-feira, 7 de janeiro de 2019 – 15:45 hs

    Como no Governo do Ratinho, no Governo de Bolsonaro também têm muitos acadêmicos. Gente que não tem noção da rotina do serviço público. Por isso, falam para a imprensa como se não fizessem parte do Governo. Mais uma bola fora e o Cintra certamente vai levar cartão vermelho

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*