Governador do Paraná oferece apoio às operações em Brumadinho | Fábio Campana

Governador do Paraná oferece apoio às operações em Brumadinho

O Governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, ofereceu uma estrutura de apoio logístico e de policiais militares e bombeiros para ajudar nas operações de busca e salvamento das possíveis vítimas do rompimento da barragem do Vale do Córrego do Feijão em Brumadinho (MG). A Secretaria de Segurança do Paraná está mobilizada e preparada para o deslocamento de um efetivo com apoio aéreo se houver necessidade a qualquer momento.

A estrutura colocada à disposição do governo de Minas Gerais inclui um efetivo do Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST) com 11 bombeiros militares e mais dois cães farejadores. No apoio de transporte está escalada uma outra equipe com quatro bombeiros militares, mais dois cães farejadores, além de uma aeronave do Batalhão de Operações Aéreas (BPMOA) com capacidade para quatro pessoas e uma aeronave da Casa Militar com capacidade para sete pessoas.

O apoio terrestre contará com três viaturas de auto busca e salvamento (ABS) e uma viatura de auto transporte de material (ATM).

Ratinho Junior conversou com o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, logo após ter conhecimento da tragédia. “Ofereci todo o apoio necessário para ajudar no resgate. É uma questão urgente e temos que agir rápido. Também é uma questão de solidariedade e temos que ajudar”.

A equipe de segurança do Paraná está aguardando instruções para o deslocamento.


5 comentários

  1. Luiz Eduardo Kossatz Hunzicker
    sábado, 26 de janeiro de 2019 – 6:37 hs

    Esfrega as mãos e diz: “ai que oportunidade para aparecer’

  2. Luis Carlos Ramos
    sábado, 26 de janeiro de 2019 – 7:07 hs

    Parabens Governador Ratinho
    Atitudes como esta e que engrandece nossos governantes.
    Sucesso em seu governo

  3. Aldo Vielewski
    sábado, 26 de janeiro de 2019 – 10:36 hs

    O Governador Ratinho Júnior deve reforçar a equipe técnica do Meio Ambiente, para que tragédias assim não acontesserão aqui também no Paraná. Faltam biólogos, engenheiros e sobram cabos eleitorais sem formação na área ambiental, nas nomeações do início do governo. Acendeu a luz vermelha, chega de mídia, tá na hora de governar.

  4. EU
    sábado, 26 de janeiro de 2019 – 13:51 hs

    A tragédia que ocorreu em Minas Gerais resume e retrata como anda a gestão pública no Brasil. E a receita é conhecida:
    1-Junte grandes grupos econômicos gananciosos que financiam campanhas eleitorais a qualquer partido ou candidato e forneça a eles as devidas licenças ambientais à revelia dos pareceres técnicos e legais,
    2-Acrescente décadas de governos corruPTos e incomPTentes,
    3-Desmanche a máquina pública e não reponha quadros técnicos.
    4-Sucateie todo o setor público de fiscalização e acompanhamento com a desculpa de que o funcionário público de carreira ganha muito e só tem privilégios.
    5-Nomeie para cargos ditos de “confiança” para a direção e a gerência de organismos de fiscalização e controle, companheiros e cupinchas de campanha, aqueles que farão o que o chefe de plantão mandar e serão muito bem remunerados para tanto,

    Aviso aos paranaenses; muito embora o camundongo júnior anuncie ajuda aos irmãos mineiros, fiquemos atentos e rezemos, pois esta receita vem sendo e está sendo usada em nosso estado

  5. Pedrão
    domingo, 27 de janeiro de 2019 – 12:33 hs

    Oportunista!!!!
    Cuide do Paraná.
    Se, não quer ir longe, ande pela Região Metropolitana de Curitiba e vai ver quantos lugares precisam da ação de preservação do meio ambiente.
    Vai mandar força sua???? Mande do seu bolso, pois caso contrário será equipe do estado.
    Cortesia com o chapéu alheio né….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*