Gestão, austeridade e entusiasmo impulsionam União da Vitória | Fábio Campana

Gestão, austeridade e entusiasmo impulsionam União da Vitória

Um novo estilo de governo que alia austeridade, entusiasmo, mudanças de paradigmas e um canteiro de obras sem precedentes. Esta é principal marca de dois anos do mandato do prefeito Santin Roveda no comando de União da Vitória, uma das principais cidades da região Sul do Paraná.
“O que antes não se podia ou estava nos sonhos como algo inalcançável, hoje estamos concretizando as conquistas com muito esforço, cortando as despesas e custos e utilizando os recursos da forma mais racional possível”, diz Santin Roveda.
A administração começou em janeiro de 2017 com a doação do salário do prefeito, vice e secretários para compra de remédios para farmácia municipal,corte de cargos comissionados e despesas, congelamento de salários do primeiro escalão, revisão de contratos de prestação de serviços e a redução de 20% dos custos fixos. “Essas foram metas alcançadas em 1OO dias de governo, além de mutirões chamando a população para cuidar dos parques e praças de União ”, disse o prefeito.

Ponte/obras – As mudanças feitas na prefeitura e uma série de obras e projetos, muito deles inovadores, já impulsionam União da Vitória para um novo ciclo de desenvolvimento econômico e social. A obra mais emblemática nesse período, sem dúvida, é a construção da nova ponte sobre o Rio Iguaçu, um investimento de R$ 24,5 milhões.

A ponte em construção atende a uma das principais demandas dos moradores, vai desafogar o trânsito entre o centro e o bairro de São Cristóvão e além disso, criará um novo eixo de desenvolvimento urbano.

Nesse período, foram viabilizados, através de parcerias com os governos estadual e federal quase 100 milhões de reais, nesse aspecto o esforço e parcerias politicas de Santin foram fundamentais.

“Não podemos esquecer da reforma do estádio Municipal Antiocho Pereira e do ginásio Isael Pastush que que serão utilizados como centros esportivos. O estádio e o ginásio estavam completamente abandonados e ainda este ano, vamos entregá-lo completamente revitalizados”, disse Santin Roveda.

Dentro de pouco tempo, mais um grande investimento, foram 3,5 milhões de emenda parlamentar para a construção De um novo bloco educacional no Instituto Federal do Paraná de União da Vitória.

Novo plano urbano – Moderna e eficiente, a atual gestão melhorou ainda mais a qualidade dos serviços públicos e o atendimento oferecido aos moradores. Um dos exemplos está na área da saúde da mulher. Em um mês, a prefeitura zerou a fila de três anos de exames de ultrassonografia.

De consistentes investimentos em saúde, educação e pavimentação, o município expandiu social e economicamente de modo acelerado mesmo diante da atual crise observada no país, contrariando projeções e tendências negativas de centenas de cidades.

Para fazer frente aos novos desafios e a projeção da cidade para o futuro, a prefeitura contratou o arquiteto Jaime Lerner para projetar a cidade para uma reestruturação urbana, com ações de curto, médio e longo prazo incluindo espaços urbanos equilibrados que valorizem o cotidiano dos moradores e levando em conta as linhas do imponente Rio Iguaçu e a linha do trem que divide as cidades irmãs de União da Vitória e Porto União em Santa Catarina.

Em síntese, o plano vai desenvolver um projeto traçando o novo eixo de desenvolvimento do município, utilização do solo, como atenuar ou diminuir as pequenas e médias enchentes, revitalizar determinadas áreas da cidade, melhorar o sistema viário e de trânsito, a mobilidade e a acessibilidade.

Estas ações e outras medidas programáticas dão uma nova perspectiva, ajudam ainda a movimentar a economia e acelerar o crescimento de União da Vitória. A cidade ocupava 254º lugar no ranking de emprego em 2016 e saltou para a 65ª colocação, no fim de 2017.

No último trimestre de 2018, União da Vitória assinou o Pacto Global da ONU para desenvolvimento sustentável das cidades. “É o compromisso com as futuras gerações e com a qualidade de vida dos moradores da nossa cidade que impulsionam essa gestão”, disse Santin Roveda.


Um comentário

  1. Veredicto
    segunda-feira, 14 de janeiro de 2019 – 16:17 hs

    Perguntar não ofende, ao menos não deveria ofender.
    Esta doação de salários será durante todo o mandato ou somente por algum tempo? Sabe-se que um dos pilares que fazem um homem produzir é o seu ganho com a sua atividade, menos em casos em que por não necessitar do seu salário para viver, o cidadão vai a luta por prazer. Mas qual é a mola que impulsiona um jogador de futebol ao se profissionalizar senão for para melhorar seu padrão de vida, para si e seus familiares? E um universitário busca um diploma para quê, se não for para conseguir comprar coisas e fazer viagens que sem uma qualificação não faria?Entendo assim. Gostaria de conhecer a qualificação e situação econômica de cada integrante desta gestão em União da Vitória, até mesmo porque quando divulgada serviria de exemplo aos que na mesma situação não fazem o que os políticos de União da Vitória estão fazendo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*