Francischini: "Quinze minutos de fama em cima do deputado mais votado da história do Paraná" | Fábio Campana

Francischini: “Quinze minutos de fama em cima do deputado mais votado da história do Paraná”

Em nota enviada ao Blog, o deputado federal Fernando Francischini, eleito deputado estadual com a maior votação registrada no Paraná, comentou a ação do Ministério Público Eleitoral do Estado. Nesta segunda-feira, o MPE-PR pediu a cassação do diploma do deputado estadual Delegado Francischini (PSL) pela suspeita de captação e gasto ilícito de recursos durante a campanha em 2018.

A versão de Francischini é o que segue:

15 MINUTOS DE FAMA!
Denunciei suspeitas de irregularidades graves apontadas por eleitores na urnas eletrônicas nas eleições. Só não viu quem se omitiu! O TRE/PR cumpriu bem seu dever legal: fez as auditorias devidas que, para finalização, em nosso entendimento, ainda aguardam o encaminhamento dos Códigos Fonte pelo TSE.
O problema é que a Procuradora Regional, Dra. Eloisa Helena Machado recebeu as minhas devidas críticas ao sistema como ofensas e esta se utilizando de seu cargo e função para pedir a cassação de meu mandato. Esta é a razão das ações contra o mandato que recebi de 427.749 eleitores. Isto é inconstitucional e ilegal, verdadeiro abuso de poder.
As críticas que eu fiz poderiam ser feitas por qualquer cidadão e certamente estariam sendo processados. Isto é um absurdo! Como Deputado Federal fui a sua voz, e usando minha imunidade parlamentar constitucional nunca me omitirei, ficando calado, pois é a minha obrigação. O Presidente Jair Bolsonaro tambem fez as mesmas
Denúncias contra as Urnas e o parecer da Procuradora Geral da República Raquel
Dodge, Chefe do MPF, foi pela rejeição por entender que se tratava de
Liberdade de
Expressão do candidato!
Agora a nova é captação ilegal que nem foi paga ainda e os eventos de coordenação de campanha todos declarados! Até onde irão os Quinze minutos de fama em cima do Deputado mais votado da história do Paraná? Acabarão em alguns dias!


3 comentários

  1. Scar Teodoro
    segunda-feira, 7 de janeiro de 2019 – 23:04 hs

    Se um deputado ou um juiz desafia a inteligência e a razão de um membro do MP, em tese, mal intencionado, também será investigado. A pergunta que não quer calar: Se, POR EXEMPLO, um membro do MP comete abuso de poder, improbidade administrativa ou até “fraude em concurso público”, quem irá investigar e processar???? Quem????? Resposta: O PRÓPRIO MP!! Os promotores do país estão perdendo cada vez mais suas independências para os grupos que detém o poder na administração da instituição, aliados e alinhados exatamente à agenda de políticas públicas do PT. Quem duvida, basta ler o quê esse pessoal “doutrinado” vem estudando para os concursos para promotor.

  2. Felipe
    segunda-feira, 7 de janeiro de 2019 – 23:27 hs

    Você é uma fraude. Utiliza Deus para ganhar voto mas na prática passa os outros para trás. Uma hora Deus cobrará.
    Ele já está cobrando.. todos estão se afastando de vc. Nem Bolsonaro quer te atender mais. Se queimou feio.

  3. terça-feira, 8 de janeiro de 2019 – 11:01 hs

    FELIPE GORDINHO CAVEIRA, É ISSO AÍ,KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*