Filho de Beto Richa lavou R$ 2,6 mi na compra de imóveis, diz MPF | Fábio Campana

Filho de Beto Richa lavou R$ 2,6 mi na compra de imóveis, diz MPF

Guilherme Voitch, Veja,
De acordo com o Ministério Público Federal, André Richa, filho do ex-governador Beto Richa, preso na manhã de hoje, recebeu pelo menos 2,6 milhões de reais em dinheiro vivo. Os recursos teriam sido utilizados para a aquisição de pelo menos três imóveis, colocados em nome da Ocaporã Administradora de Bens. A empresa está registrada em nome de Fernanda Richa, esposa do ex-governador, e dos filhos Marcello e André. O contador Dirceu Pupo Ferreira, também preso nesta sexta, é funcionário da Ocaporã.
O primeiro imóvel adquirido com dinheiro da suposta propina foi um apartamento em Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Adquirido pelo valor declarado de 300 mil reais, o imóvel foi pago de forma parcelada ao longo de 2011. O laudo de avaliação, no entanto, demonstrou que que o imóvel valia na época 700 mil reais. Em outubro de 2012, foi adquirido um terreno de luxo no bairro de Santa Felicidade, em Curitiba. O valor real de venda foi de 1,9 milhão de reais. Na escritura, a compra foi declarada por 500 mil reais, correspondentes a uma suposta permuta com dois lotes em Alphaville. O vendedor reconheceu que, além dos lotes dados, o contador entregou outros 930 mil em espécie, que acabaram ocultados no documento de transação. Posteriormente o mesmo imóvel foi vendido pela empresa da família Richa por 3,2 milhões de reais.
Já em novembro de 2013, são adquiridos conjuntos comerciais no bairro Centro Cívico, em Curitiba. O valor declarado foi de R$ 1,8 milhão na escritura pública. O corretor que intermediou o negócio contou, porém, com o pagamento de R$ 1,4 milhões adicionais “por fora”, que foram ocultados.

Pedido

A apuração do MPF demonstrou que, em agosto de 2018, a fim de impedir que o esquema fosse descoberto, Dirceu Pupo Ferreira procurou um dos corretores de imóveis que intermediou a negociação das salas comerciais e solicitou que, caso fosse intimado a depor pela investigação, ocultasse a existência de pagamentos em espécie por fora.

A acusação aponta que, não satisfeito, de acordo com o relato do vendedor das salas comerciais, Ferreira, sempre agindo como preposto do ex-governador, ainda tentou contato para influenciar seu depoimento, a fim de solicitar que o pagamento em espécie fosse ocultado.

De acordo com o MPF, Richa teria recebido a propina das concessionárias de pedágio. Em contrapartida, o tucano tomou uma série de decisões administrativas que teriam beneficiado as concessionárias.

O escritório Eduardo Sanz, que representa a família Richa e a empresa Ocaporã disse que a operação desencadeada nesta sexta baseia-se em fatos antigos e já esclarecidos na investigação estadual do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, do Ministério Público Estadual.

“Há evidente conflito entre as duas investigações que versam sobre os mesmos fatos. A empresa Ocaporã não é, nem nunca foi, administrada formal ou informalmente por Carlos Alberto Richa. Não há qualquer fato que ligue a empresa Ocaporã ou seus sócios a qualquer fato ilícito sob investigação. Fernanda e André Richa estão, como sempre estiveram, à disposição da justiça, do Ministério Público e da polícia. É notório, inclusive, que ambos já prestaram depoimentos e responderam a todos os questionamentos que lhes foram feitos”, diz a nota.


10 comentários

  1. sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 14:27 hs

    Bah,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!!

  2. JM
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 14:51 hs

    Péssimo governo foi o desse moço, nem o reajuste ele deu aos servidores,

  3. sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 15:19 hs

    Calhorda , ladrão do dinheiro publico. E posava de honesto, com a cara de pau que lhe é digna. Tem mais que sfd.

  4. Reginaldo
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 15:38 hs

    Enquanto isso na assembleia movimentações e reformas principalmente do senhor diretor que foi rebaixado .. reformou sua sala nova pra onde vai .

  5. Larissa Adriana
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 16:19 hs

    Que belo pai, ensina e põe o filho na picaretagem e malandragem!

  6. DBPN
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 17:48 hs

    Agora a Dona Fernanda não poderá mais posar de boa moça, corneada. Safada, sabia de todas as mutretas do marido.

  7. antonio carlos
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 – 18:16 hs

    Meu Deus céu, esta gente sempre foi milionária, não precisava disto mas tomou gosto pela roubalheira. Aí fica difícil largar o vício

  8. Luiz Eduardo Kossatz Hunzicker
    sábado, 26 de janeiro de 2019 – 7:07 hs

    Família que rouba unida permanece unida.

  9. Luiz Cameran
    sábado, 26 de janeiro de 2019 – 9:57 hs

    Simplesmente lamentável. Os paranaenses que confiaram em Beto Richa não merecia isso.

  10. Joao
    domingo, 27 de janeiro de 2019 – 0:09 hs

    Tem deputado novo do sudoeste que tem família antiga da política, que já vai ter que se explicar das verbas públicas… que venha o iceberg

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*