Estafeta de presidiário | Fábio Campana

Estafeta de presidiário

Fernando Haddad: “Má escolha: o governo errou ao nomear para ministro do Meio Ambiente alguém cujas posições estão na contramão do que o país precisa. Bolsonaro, até ontem, só fala em afrouxar a fiscalização e facilitar o licenciamento. Veremos agora”.
Augusto Nunes: “Fernando Haddad, estafeta de presidiário, ao comentar no Twitter o rompimento da barragem em Brumadinho, garantindo que o crime ambiental não teria ocorrido se Bolsonaro instalasse no Ministério do Meio Ambiente um dos presidentes da Vale indicados por Lula ou o ex-governador Fernando Pimentel, um dos arquitetos da tragédia de Mariana”.


4 comentários

  1. jorge
    terça-feira, 29 de janeiro de 2019 – 20:07 hs

    Haddad é muito canalha. Para ele, em uma semana o indicado por Lula evitaria o desmoronamento da barragem. são os poderes divinos dos petistas.

  2. Luiz Flávio
    quarta-feira, 30 de janeiro de 2019 – 8:06 hs

    Essa doeu hein Nunes? Penetrou fundo.

  3. antonio carlos
    quarta-feira, 30 de janeiro de 2019 – 11:23 hs

    Este marmita está indo pelo mesmo caminho do FHC e da infeliz, quando abre a boca só fala besteira. Mais um pouco vamos começar a conhecer o marmita com Ofélia, só abre a boca quando tem certeza.

  4. Aprigio Fonseca
    quarta-feira, 30 de janeiro de 2019 – 13:29 hs

    Haddad ao menos é homem,não é uma tranqueira que hoje é presidente,mas no Brasil mudou os conceitos,os valores de uma população condenada a ser nada vai se patenteando,sempre seremos republica de bananas,uma sucursal mal remunerada americana.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*