Dirigente árabe afirma que produtos brasileiros podem sofrer boicote | Fábio Campana

Dirigente árabe afirma que produtos brasileiros podem sofrer boicote

Secretário-geral da União de Câmaras Árabes, Khaled Hanafy, que representa as câmaras de comércio de 21 países, afirmou que a transferência da embaixada do Brasil em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, se concretizada, pode gerar um boicote dos consumidores árabes a produtos brasileiros.
Hanafy, que foi ministro de Abastecimento e Comércio do Egito, se encontrou em Brasília com Hamilton Mourão e com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina.
Promessa de campanha de Bolsonaro, a mudança da embaixada em Israel para Jerusalém significaria um endosso do Brasil ao pleito de Israel de ter a cidade reconhecida como sua capital.
Mourão tem atuado como um contraponto a Bolsonaro nas relações do Brasil com as nações árabes, ontem ele disse que neste momento, o Brasil não avalia transferir a sua missão diplomática de Tel Aviv para Jerusalém.

(Foto: Karl Plume/Reuters)


2 comentários

  1. Diplomata
    quinta-feira, 31 de janeiro de 2019 – 9:42 hs

    Não precisa mudar e extinguir a embaixada de Tel Aviv é só instalar outra embaixada em Jerusalem, mantem duas embaixadas, com isso, agrada gregos e troianos.

  2. antonio carlos
    quinta-feira, 31 de janeiro de 2019 – 11:17 hs

    Os árabes estão morrendo de inveja dos seus desafetos israelenses, mas fiquem frios, a tal mudança de capital tão cedo não acontece. Os EUA demoraram a vida toda para mudar o endereço e a cidade da sua embaixada em Israel.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*