'Bolsonaro não reclamou', diz deputada do PSL sobre visita à China | Fábio Campana

‘Bolsonaro não reclamou’, diz deputada do PSL sobre visita à China

Os deputados do PSL foram para China. O pretexto das excelências: conhecer tecnologia de segurança naquele país, mas claro, sem colocar a mão no bolso. Ninguém gostou muito, mas ninguém ligou muito também. Mas depois que Olavo de Carvalho criticou a excursão e lavou as mãos sobre o que acontece com o partido, o governo e o que mais o desagradar (“E eu sou guru dessa porcaria? Eu não sou guru de merda nenhuma!“), o negócio mudou de figura e pulou para as machetes.
A deputada federal eleita pelo PSL de São Paulo, Carla Zambelli, minimizou o mal-estar que a viagem possa ter causado. Para ela, se o chefe não reclamar, não há problema: “A gente não ouviu da boca do Bolsonaro nenhum desagravo. Em nenhum momento ele nos chamou a atenção. Se gerasse esse mal-estar que foi dito em algumas redes, acho que ele teria chegado até nós para conversar”. 
Segundo ela, o que houve foi o “erro de comunicação” de que um sistema de reconhecimento facial seria levado para o Brasil. Carla explicou que se tratava do oferecimento de um projeto piloto para ser usado no Rio de Janeiro e “disseram que era para ser usado em todos os aeroportos […] Não tem nada a ver com o que viemos fazer. Não viemos assinar nada. Jamais fecharíamos um acordo. Não temos poder, prerrogativa para isso e jamais faríamos o fechamento de negócio sem conhecer outros negócios em outros países”.

Questionada sobre se não haveria incoerência em visitar um país comunista, a deputada respondeu que “Ele (Bolsonaro) tem dito que a questão comercial não pode passar por ideologia”.

De acordo com Carla Zambelli, o presidente do PSL, Luciano Bivar, foi avisado da viagem. “Inclusive, ele foi o primeiro a ter contato com a embaixada da China”, afirmou.

Ela atribuiu ainda a eleição dela a Bolsonaro. “Ao Olavo eu devo o conhecimento que eu tenho. Todos nós brasileiros devemos ao professor Olavo. Devo sim, a ele, outras coisas. Mas a eleição, não”, complementou.


2 comentários

  1. Marcos Portes
    sexta-feira, 18 de janeiro de 2019 – 16:46 hs

    Não concordo com a mamata. Mas é igualmente repugnante esse pessoal que fez vistas grossas para as viagens da ‘tchurma’ nos últimos 13 anos e agora vem questionar essa viagem. Como diria Robin: “Santa Hipocrisia”. Tem que ter moral para criticar, ou então é mais digno ficar quieto.

  2. Vitor
    sexta-feira, 18 de janeiro de 2019 – 20:16 hs

    Olha…já tem duas questões desagradáveis nessa largada,
    O filhote do vice no BB; o Queiróz,,,ai de nós. É bom ir parando por aí, votei no mito mas não assinei cheque em
    branco.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*