Bolsonaro em baixa nas redes | Fábio Campana

Bolsonaro em baixa nas redes

As novidades trazidas pelo Coaf sobre Flavio Bolsonaro e alguns atrapalhos nas nomeações do novo governo também trouxeram um outro prejuízo ao governo: desgaste nos grupos de apoio a Jair Bolsonaro nas redes sociais. Exemplo: dentre as dez postagens que citam Flavio com maior engajamento no Facebook nos últimos três dias, somente duas são em defesa do senador eleito – uma do próprio Flávio e uma da deputada eleita Joice Hasselmann.
Em aspecto mais amplo, o monitoramento feito pelo Estadão mostra que depois do 2.º turno das eleições, o engajamento de apoiadores muito ativos durante o período eleitoral teve queda em todos os espectros de partidos, candidatos e ideologias.
Por ter a maior e mais volumosa rede, Bolsonaro sofreu a maior queda absoluta. Passou de 7,8 milhões de interações em seu auge, na semana anterior ao 1.º turno, para 1,7 milhão hoje, ou seja, tem apenas 22% da força de antes.


2 comentários

  1. PEDROCA DO SUDOESTE
    segunda-feira, 21 de janeiro de 2019 – 18:13 hs

    Se é o ESTADÃO que está falando é suspeito. Com certeza estão especulando.

  2. Veredicto
    terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 9:27 hs

    É evidente que a maior carga nas redes sociais foi dos opositores aos bolsonaros que buscam ligar o filho ao pai, numa tentativa de abalar o governo. Ainda que Flavio tenha esclarecido tudo na rede Record no domingo, inclusive com exibição de documentos, mesmo assim alguns veículos de imprensa remam intensamente contra a maré da verdade.Tenho um certo apreço pelo Estadão, apenas um certo apreço, e espero não ter que cancelar minha assinatura.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*