Auditoria externa para avaliar a folha dos servidores | Fábio Campana

Auditoria externa para avaliar a folha dos servidores

Daqui a pouco, às 14 horas, Ratinho Jr anunciará a contratação de auditoria externa para avaliar as folhas de pagamento dos servidores ativos do Poder Executivo e dos servidores inativos da Paranaprevidência.

 

 


13 comentários

  1. terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 13:55 hs

    CERTINHO, CHEGA DOS MESMOS,KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

  2. CLOVIS PENA - Tem coisa
    terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 14:40 hs

    Comentários eram constantes. Funcionários de carreira ao exercer altos postos em governos passados arrumaram suas vidas funcionais e de alguns asseclas. Tive notícia de denúncias formais sobre estes casos na ouvidoria e no MP. Pode-se então começar pelo que já está encaminhado.

  3. servidor
    terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 15:23 hs

    Mas somente no Poder Executivo ?

    Esse deveria ser um procedimento permanente na adm pública do país.

    Mas, lamenta-se o fato de que será realizada somente no âmbito do Poder Executivo do PR e não em todos os poderes e instituições especiais (TJ-PR / MP-PR / ALEP-PR / TCE-PR / DP-PR).

    Vamos aguardar pra ver !

  4. MINEROPAR URGENTE
    terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 15:23 hs

    O Ratinho!!

    tem um cara na mineropar (motorista do ricardo barro) que recebe 30 mil por mês e não faz nada. Dizem que o cara é encarregado de terminar com a empresa. Ganhando 30 mil por mês você acha que o cara vai encerrar a empresa antes de 2050??

  5. terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 15:45 hs

    PODERIA SE ESTENDER PARA OUTROS PODERES NÉ???KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

  6. Jose
    terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 16:00 hs

    Tudo isso para descobrir que o servidor da ponta da espada esta a 4 anos sem reajuste.IMPRESSIONANTEEEEEE

  7. terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 16:52 hs

    Não deu pra entender, mas espero que o Roedor não vá descer a borduna nos barnabés de verdade. Aqueles que carregaram o piano do Estado nas costas, e hoje vivem mais esquecidos que bala zéquinha, nos bons tempos. O que fica é a pergunta: E as ilhas de fantasia e fartura que existem no contexto Geral, inclua-se Ministério Público, Poder Judiciário, Assembléia Legislativa, Tribunal de Contas, e outras tantas ilhas que sabemos existir. São ilhas paradisíacas que inclusive possuem orçamento próprio, e se concedem aumentos, reajustes, promoções e elevações de classes, com a maior cara de pau. Alguém ouviu um servidor desses poderes reclamarem por aumento, etc..etc…não né… orçamento próprio, como diz o gaúcho…e de-lhe pau. Já o pessoal do Poder Executivo, esses vivem na amargura da ilusão do discurso elaborado.

  8. guarda
    terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 17:16 hs

    No DEPEN é assim: INÚMEROS AGENTES PENITENCIÁRIOS trabalham no âmbito administrativo e nunca exerceram a atividade fim: cuidar de presos, MAS RECEBEM ADICIONAL DE PERICULOSIDADE e ganham o mesmo e até mais – já que são promovidos antes – que os que dão a cara a tapa, mesmo estando puxando o saco debaixo do ar-condicionado. Que tal cortar isso??? só aí já economiza alguns milhão, pq acreditem, são muitos!!!

  9. terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 17:44 hs

    REZA A LENDA QUE: NA POLICIA CIVIL, E NA POLICIA MILITAR TAMBÉM NÉ?, O CARA FICA DENTRO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA EM GABINETES, MAS GANHANDO COMO SE ESTIVESSEM NAS GUARITAS DAS PENITENCIÁRIAS NÉ?KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

  10. Roberta Cacalcanti
    terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 18:08 hs

    Que revejam principalmente no DER!! Que neste órgão estadual é muita coisa errada e mal explicada em relação a servidores …cargos em comissão. …vale a pena essa auditoria dar uma averiguada…

  11. loise
    terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 18:33 hs

    Será que não tem gente no governo com capacidade de fazer esse recadastramento? Nem para analisar o histórico funcional dos servidores? Acho que vão gastar dinheiro a toa…

  12. EU
    terça-feira, 22 de janeiro de 2019 – 19:14 hs

    O camundongo júnior poderá constatar que ele mesmo já nomeou presidente de autarquia com cargo de assessor especial cuja remuneração se equivale a de secretário de estado, perto dos 30 mil reais.
    Ou seja, pura conversa para o rebanho do eleitorado dormir.
    Imitar o collor (caçador de marajás) pode ser um péssimo negócio e acabar muito mal para o jovem rato.

  13. Copeliano
    quinta-feira, 24 de janeiro de 2019 – 10:43 hs

    Será que tem a mesma coragem de pedir AUDITORIA EXTERNA para avaliar as indicações que fez na COPEL e na SANEPAR?

    Parece que a Lei das Estatais não pegou no Paraná.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*