Após erros e recuos, aliados querem que Bolsonaro 'arrume a casa' | Fábio Campana

Após erros e recuos, aliados querem que Bolsonaro ‘arrume a casa’

O anúncio por parte do presidente sobre o aumento do IOF, revisão da tabela do imposto de renda e uma idade mínima para a reforma da Previdência, questões que foram desmentidas depois; recuo sobre a instalação de uma base militar norte-americana em solo brasileiro; a não apresentação de metas após duas reuniões ministeriais; as notícias de que o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, usou notas fiscais sequenciais da empresa de um amigo para pedir verba indenizatória da Câmara; a promoção do filho do vice-presidente Hamilton Mourão no Banco do Brasil. Tudo isso foi se somando até formar um corpo sólido que passou da gritaria da oposição para a preocupação dos aliados.
O incômodo da primeira semana de governo marcada por erros e recuos fez com que os que estão do mesmo lado do muro se manifestem a dizer que a linha de frente do governo está “abusando do direito de errar”, e cobram do presidente a arrumação da casa. Caso contrário, Bolsonaro poderá encontrar dificuldades para conseguir seus objetivos no Congresso Nacional.

(Foto: Reuters)


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*