Sob o guarda-chuva de Marcos Pontes | Fábio Campana

Sob o guarda-chuva de Marcos Pontes

Os mais próximos do futuro ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, comemoraram a indicação. Mas, perdoem o trocadilho, muitos vivem no mundo da lua e não se deram conta que o futuro ministro terá que responder por uma série de assuntos, entre eles, os Correios e todos os seus imbróglios.
Fora isso, o Ministério tem como competência:

Política nacional de telecomunicações;
Política nacional de radiodifusão;
Políticas nacionais de pesquisa científica e tecnológica e de incentivo à inovação;
Planejamento, coordenação, supervisão e controle das atividades de ciência, tecnologia e inovação;
Política de desenvolvimento de informática e automação;
Política nacional de biossegurança;
Política espacial;
Política nuclear;
Controle da exportação de bens e serviços sensíveis;
Articulação com os Governos dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, com a sociedade civil e com órgãos do Governo federal para estabelecimento de diretrizes para as políticas nacionais de ciência, tecnologia e inovação.

O MCTIC incorpora as duas mais importantes agências de fomento do País – a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e suas unidades de pesquisa – além da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), responsável pela regulação do setor.

E mais uma pá de coisas.

(Foto: Google/Divulgação)


Um comentário

  1. hely de jesus gomes
    quinta-feira, 20 de dezembro de 2018 – 14:39 hs

    Quando era um petista sem noção alguma e conhecimento da área não deu merda maior, não será um graduado que vai deixar a peteca cair.
    Vau revolucionar o sistema. aguardem..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*