Onyx usou verba da Câmara para pagar voos da campanha de Bolsonaro | Fábio Campana

Onyx usou verba da Câmara para pagar voos da campanha de Bolsonaro

A regra é clara: verba que congressista tem para atividades do dia a dia não pode ser usada para fins eleitorais

O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que assumirá a Casa Civil a partir de terça, teve o valor das passagens de ida e volta de Brasília para o Rio reembolsado no dia da oficialização da candidatura do presidente eleito Jair Bolsonaro.
O evento aconteceu no Centro de Convenções SulAmérica, na capital fluminense, em 22 de julho. As passagens custaram R$ 3.720. No entanto, não foram as únicas. Ao todo, Onyx teve reembolso de mais de 70 bilhetes com origem ou destino para os aeroportos do Rio e de São Paulo, somando R$ 100 mil. A informação está disponível no sistema da Câmara e foi divulgada pelo jornal ‘Folha de S. Paulo’.
De acordo com as regras, a verba que o congressista tem para atividades do dia a dia não pode ser usada para fins eleitorais, sendo “destinada a custear gastos exclusivamente vinculados ao exercício da atividade parlamentar”, segundo a Mesa Diretora.
Como observado pela reportagem, o deputado usou a verba parlamentar também para ir a Juiz de Fora (MG), quando o então candidato foi esfaqueado, em 6 de setembro. No dia seguinte, Onyx foi para São Paulo acompanhando Bolsonaro, que foi transferido para o hospital Albert Einstein.
As solicitações de reembolsos de passagens aéreas aumentaram à medida em que se intensificou a campanha. Também foram recebidos reembolsos de passagens de assessores que acompanharam Onyx em viagens.

O governo de Bolsonaro garante que vai trabalhar para reduzir gastos públicos. Onyx disse em entrevista na semana passada que abrirá mão de seu cartão corporativo.

“Eu vou abrir mão do meu cartão corporativo. Mas acabar com ele ainda é uma coisa que vai ser discutida. Aquela coisa de pagar jantar, pagar vinho, pagar uísque não sei quantos anos, nesse governo não vai ter não”, disse. “Eu vou dar meu exemplo pessoal. Desde que eu fui nomeado ministro da transição, eu poderia ter usado avião da FAB, eu nunca fiz isso”, completou.

A ‘Folha de S. Paulo’ questionou o futuro ministro sobre os gastos, mas não obteve resposta.

Bolsonaro também já usou verba parlamentar em viagens durante a sua pré-candidatura, em 2017 e no começo de 2018. À época, o chefe de gabinete dele informou que o deputado não estava em campanha e que as despesas ressarcidas “foram realizadas em consonância com os preceitos legais e regimentais.”

(Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)


3 comentários

  1. Criolo "Gaúcho" Cascavelence
    segunda-feira, 31 de dezembro de 2018 – 16:31 hs

    De 2002 até 2016 ninguém fez nada assim? Só pode apontar o dedo quem pode dar o exemplo. Ou seja, mais uma tentativa de polemizar. Ficou tão forçado que até perdeu o crédito falar mal do Bolsonaro. Aí se for verdade, e ele realmente tiver alguma culpa, ninguém mais vai acreditar. Virou piada! E a “Tiririca” da vez e a Amante.
    Todos os fundadores do PT, e pessoas que tinham ideais sociais (e não partidários), já o abandonaram por não concordar com a fusão do partido na pessoa do Lula. O próprio Hélio Bicudo e o Biscaia não concordavam mais com essa confusão mental do Lula e sua milīcia. O Povo reagiu, e isso é democracia, aceitando ou não. Uma pena que não respeitam nada.

  2. NA CORDA BAMBA
    segunda-feira, 31 de dezembro de 2018 – 17:19 hs

    Está errado, porem em um país onde todos os políticos pintaram e
    bordaram com verbas públicas, usaram caixas 2,3,4,5…, o Coaf
    “nunca” identificou os movimentos de trilhões que passaram na bar-
    ba deles e hoje querem crucificar os atos pontuais de um Presidente
    legitimamente eleito !? Precisam começar a fazer a lição de casa…

  3. Rogério
    terça-feira, 1 de janeiro de 2019 – 9:35 hs

    Não sei como tem gente que assina este jornaleco da foia de São Paulo, quando os deputados petistas foram pra Porto Alegre, defender o criminoso lularapio, no julgamento no TRF 4, inclusive gazeando sessões da Câmara, com tudo pago por nós ,a imprensa não diz um pio, bando de hipócritas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*