O Brasil decente quer saber o que fez o ex-assessor de Flávio Bolsonaro | Fábio Campana

O Brasil decente quer saber o que fez o ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Augusto Nunes,
Um dos principais trunfos eleitorais do presidente diplomado Jair Bolsonaro foi a inexistência de denúncias que o envolvessem em casos de corrupção. Também por isso, é preciso esclarecer com urgência a história — uma história ainda muito mal contada — protagonizada por Fabrício Queiroz, ex-assessor até recentemente do senador eleito Flávio Bolsonaro e, há cerca de 40 anos, amigo de Jair Bolsonaro.
Queiroz continua sumido. Flávio Bolsonaro disse ter ouvido do ex-motorista explicações convincentes, mas não revelou quais foram. Se lhe pareceram sólidas, por que não convenceu Queiroz a contar o que houve numa entrevista coletiva? Por que esperar um questionário do Coaf? Por que aguardar a autorização do advogado? 

Jair Bolsonaro afirmou que os R$ 24 mil depositados na conta de sua mulher, Michelle Bolsonaro, foram parte do pagamento de um empréstimo no valor de R$ 40 mil. O que espera para informar quando foi feito o empréstimo? Por que adiar esclarecimentos que preservariam o clima de otimismo estabelecido pela montagem do ministério?

Trogloditas sempre com a mão no coldre dirão que a movimentação de R$ 1,2 milhão feita pelo assessor ao longo de alguns meses lembra cifras de crimes famélicos diante dos bilhões que a quadrilha do Petrolão embolsou. Quem recorre à tal argumento reprisa a lengalenga malandra de Gleisi Hoffmann sobre o Petrolão. Para a presidente do PT, a fortuna colossal tungada da Petrobras é dinheiro de troco perto do faturamento anual da estatal.

Tribos de fanáticos falam o mesmo subdialeto vigarista. Jair Bolsonaro tem o dever de usar a linguagem inteligível ao Brasil decente, que nele enxergou o contrário do PT.

(Fotos: Mateus Bonomi/Agif/Folhapress/Facebook/Reprodução)


9 comentários

  1. quarta-feira, 12 de dezembro de 2018 – 17:49 hs

    ja começou a cair a mascara….só tenho medo quando o novo collor colocar as maos na chave do cofre…

  2. quarta-feira, 12 de dezembro de 2018 – 17:53 hs

    Bah,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  3. antonio crlos
    quarta-feira, 12 de dezembro de 2018 – 18:28 hs

    Sim, é preciso uma explicação se é que esta é possível. Mas se faz necessária uma explicação, ou vamos começar um governo com a cara do pestismo onde a corrupção era a tônica. Os esquerdopata estão tentando um terceiro turno e o capitão não pode permitir isto, doa a quem doer é preciso uma explicação.

  4. altair bozza da silva
    quarta-feira, 12 de dezembro de 2018 – 20:12 hs

    Me parece claramente, que nesse angu tem caroço. É praxe e todos os políticos praticam, ainda que digam que não com a maior cara de pau,o retorno de metade do salario para as contas dos políticos. Simples, o individuo é contratado por 15 mil reais, mas devolve dez, e embolsa 5 conto. Pra não fazer nada, temos que admitir ta cheio de neguinho querendo. A canalhice é total, esse engodo é praticado às claras em todo o meio politico. E Bolsonaro quero crer, também deve ter praticado esse expediente. Pra citar um exemplo, o decrépito e incompetente senador Eduardo Suplicy tem 84 assessores, entre branco, preto, bicha, hétero, etc.etc….se cada um devolver, e devolvem como sabemos, 10 conto, basta fazer a conta para ver o dinheiro publico financiar a canalhice desses vagabundos..

  5. loise
    quinta-feira, 13 de dezembro de 2018 – 0:42 hs

    O senador colocou a família numa sinuca, essa coisa não vai para baixo do tapete e vai arrastar milhões para os psicólogos!

  6. xiru de palmas
    quinta-feira, 13 de dezembro de 2018 – 8:24 hs

    É a velha prática do “cachorro”(coitado do cao, nao merece este tipo de comparacao)
    É crime, deve ser APURADO, os culpados serem penalizados.
    Se isso nao acontecer em menos de 10 dias, como diria meu finado avo: adeus tia Chica.
    Este presidente poderá dizer depois do Lula nao existe brasileiro mais honesto do que eu.
    O Bolslonarito já entra com a pecha de corrupto e vai cair na mao da jacarezada.Maia presidente da camara, Calheiros do senado, e vai continuar tudo como era antes.
    Vai deixar de ser presidente sem nunca antes ter sido.

  7. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 13 de dezembro de 2018 – 9:48 hs

    Melhorando: O presidente eleito e diplomado, admite que existe erro e que precisa ser penalizado. Ao contrário do presidiário que nunca sabia de nada.

    Funciona assim, repito: Cada parlamentar – desde a câmara de vereadores lá duma miúda cidade de Minas, menos de mil habitantes, até a de S. Paulo, passando por todas as assembleias estaduais, pela câmara federal e senado – tem o direito de contratar xis assessores. Com salários que variam de mil a vinte mil. Com a condição do repasse de ypsilom para um fundo que servirá ou para contratar mais funcionários. É ilegal, mas moral, pois deságua na distribuição de renda. Ao contrário das loterias da Caixa – um cassino oficial, que acumula sorteios para premiar com 70 milhões um único vivente. Agora mesmo, o acumulado da Mega é de 40 mil paus.

  8. Osnir
    quinta-feira, 13 de dezembro de 2018 – 10:46 hs

    O novo na política sempre vem com uma nova roupagem e o povo cai fácil.

  9. Elton
    quinta-feira, 13 de dezembro de 2018 – 14:00 hs

    Altair,
    Decrépito e incompetente o Suplicy? de onde vc tirou essa informação absurda? Vc deve se informar apenas pelas chamadas do facebook e fake news das redes sociais anti petistas. Para hipócritas como vc de pensamento simplista, apontar a corrupção do PT por si só já justifica a corrupção desse incompetente Bolsonaro que, depois de 7 mandatos como deputado, nao sabe como funciona o Congresso, pela composição do seu ministério e da sua articulação política com as bancadas em vez de articular com os partidos…
    Vai reciclar suas fontes meu caro pois o Suplicy é vereador por São Paulo e não Senador! Só esse erro imaturo seu já descaracteriza todas as besteiras que vc falou! Quem é decrepito e incompetente mesmo? Vergonha alheia!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*