Janaína Paschoal fala sobre os mensalinhos | Fábio Campana

Janaína Paschoal fala sobre os mensalinhos

Janaina Paschoal não citou o nome de Flavio Bolsonaro, não falou sobre o ex-motorista, não comentou sobre R$ 1,2 milhão, mas todo mundo sabe que ela estava no Twitter a comentar o escândalo da atualidade, com endereço certo: “Não raras vezes, o parlamentar contrata pessoas que sequer comparecem para trabalhar, pois o fim é apenas obter o salário de volta! Quero deixar muito claro que não estou falando nem de A, nem de B” / “Tenho tentado explicar às pessoas que esse tipo de prática é bem mais deletéria do que parece, pois, com o tempo, o parlamentar para de procurar pessoas competentes e passa a buscar pessoas rasas e inseguras, que se submetem” / “Se os investigadores quiserem mesmo chegar a algum lugar, precisam dar alguma garantia aos assessores, para que eles falem”.

(Foto: Pedro França/Agência Senado)


4 comentários

  1. loise
    quinta-feira, 13 de dezembro de 2018 – 0:26 hs

    Será que ela sabe de alguma coisa?

  2. quinta-feira, 13 de dezembro de 2018 – 8:48 hs

    Bah,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  3. incitatus
    quinta-feira, 13 de dezembro de 2018 – 11:06 hs

    Disse tudo só não vá fazer o mesmo quando assumir o posto na Assembleia paulista.

  4. Silvana Carvoeiro
    quinta-feira, 13 de dezembro de 2018 – 12:13 hs

    Isso se chama DIÁRIOS SECRETOS!!
    Derrubaria qualquer campanha de qualquer partido que se diz defensor da sociedade. Por isso ninguém mexe.
    E também por isso que perderam a disputa pro Bolsonaro no executivo da União. Se preocuparam apenas com os dois pólos dominantes do país e não acreditaram que o povo já estava mais atento e ao mesmo tempo querendo mudança.
    Esses DIÁRIOS SECRETOS existem em todas as assembléias legislativas do país. Envolvem parentes de pessoas de todas as instituições e deveria ser investigado pela PF. Já passou da hora de algumas instituições darem o exemplo punindo os seus integrantes que se desviam dos deveres da instituição.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*