Aposentadoria integral ficará mais difícil a partir de hoje | Fábio Campana

Aposentadoria integral ficará mais difícil a partir de hoje

O trabalhador que pedir sua aposentadoria por tempo de contribuição a partir do dia 31 de dezembro terá uma dificuldade a mais para evitar o desconto do fator previdenciário no benefício: o cálculo 85/95 será substituído pelo 86/96.
A regra 85/95 foi criada para garantir o benefício integral, sem o corte do fator, para os trabalhadores cuja soma da idade ao tempo de contribuição, no pedido da aposentadoria, resultar em 85 (mulheres) ou 95 (homens).
A partir da semana que vem, a regra passará a exigir um ponto a mais. Isso significará uma espera mínima de seis meses a mais para ter direito ao benefício integral.
O período obrigatório de contribuição para se aposentar sem idade mínima continuará sendo de 30 anos, para as mulheres, e de 35 anos, para os homens. Se hoje, por exemplo, é possível um homem ter o benefício integral com 60 anos de idade e 35 anos de contribuição (soma 95), com a mudança ele deverá contribuir por mais seis meses (35,5 anos de trabalho e 60,5 anos de idade) para chegar à soma 96.
Segurados interessados em solicitar aposentadorias ainda nesta semana, devem ficar atentos aos horários especiais do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Hoje a central de teleatendimento 135 funcionará das 7h às 19h – o funcionamento em dias normais é das 8h às 23h. Não há restrição de horários para requerimentos apresentados pelo aplicativo Meu INSS ou pelo site.

A data que conta para o início do benefício é a do agendamento, e não a do atendimento no posto.
E mesmo os segurados que não conseguirem pedir o benefício ainda nesta semana, mas que já tiverem cumprido as exigências para entrar no 85/95 até o próximo dia 30, não perderão o direito ao cálculo.
A progressão do cálculo 85/95 está prevista na lei que criou esse sistema. Mas isso não significa que a possibilidade de se aposentar com a média salarial integral será mantida conforme determina a atual lei.
As informações são da Folhapress.


2 comentários

  1. JÁ ERA...
    segunda-feira, 31 de dezembro de 2018 – 17:16 hs

    Não adianta mesmo… Quem leva naquele lugar é sempre o mesmo
    povão trabalhador. O cara tem que batalhar durante longos anos e
    ainda atingir os setentão para depois receber uma minguada es-
    mola. Continua sendo o país da mais gritante desigualdade social.
    Se fosse um pais honesto as regras valeriam para todos começando
    dos políticos que acumulam aposentadorias, dois mandatos são su-
    ficientes e os marajás da Presidencia da República e os jagunços
    que ocupam os cargos de Presidentes da Camara e do Senado em
    que bastam assumirem por um dia a função presidencial para rece-
    berem uma aposentadoria integral de Presidente da República…
    Querem mais !? Mudem de país !!!!!!!!!!!

  2. segunda-feira, 31 de dezembro de 2018 – 17:28 hs

    QUE NOVIDADE NÉ?, TUDO QUE PINTA DE NOVO, PINTA NO FIOFÓ DO POVO!!!KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*