Substituta de Moro nega pedido que poderia adiar sentença no caso Instituto Lula | Fábio Campana

Substituta de Moro nega pedido que poderia adiar sentença no caso Instituto Lula

O Antagonista,
A juíza Gabriela Hardt negou um pedido da defesa do executivo Paulo Ricardo Barqueiro de Melo, delator da Odebrecht, por um novo interrogatório na ação penal que apura pagamento de propina, por meio da compra de um terreno para o Instituto Lula.
O pedido foi motivado pela nomeação de Sergio Moro como ministro da Justiça de Jair Bolsonaro. Os advogados alegaram necessário “respeito aos princípios da ampla defesa e do contraditório”.
A substituta de Moro decidiu que não faz sentido: “Cabe à Defesa comprovar eventual prejuízo na prolação da sentença por outro Juiz, o que, em princípio, não ocorreu”.


2 comentários

  1. terça-feira, 13 de novembro de 2018 – 21:20 hs

    Os corruptos estão ficando loucos.
    Daqui a pouco entrarão com recurso porque o juiz/juíza mudou de penteado que usavam na fase anterior

  2. Raquel
    sábado, 17 de novembro de 2018 – 17:23 hs

    Ta na hora das pessoas de bem começarem a processar os petistas e artistas que confundem liberdade de expressão com ofensa. O MP (não liderado por petista, pois nenhum mp pode ter vinculo com partidos) tem que entrar com demandas contra pessoas que insistem em violar a moral coletiva de mais da metade do país, seja de ricos ou pobres, pois todos tem os mesmo direitos e deveres. Ou só pobre que tem direitos sociais? Então vamos definir com precisão o quê é ser pobre. Utilizar o parâmetro de quem ganhará 39 mil brutos e mais auxílio moradia, pode ser?!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*