Redução do pedágio, legado de Cida | Fábio Campana

Redução do pedágio, legado de Cida


A governadora Cida Borghetti disse nesta sexta-feira, 23, que a redução da tarifa de pedágio determinado pela Justiça Federal pode ser considerada um dos legados de seu governo. “Quando assumi o governo, imediatamente tomei a decisão de não renovar os contratos de pedágio. Pedi ao governo federal a renovação da delegação para que tratássemos esse tema de extrema importância que é a redução significativa da tarifa cobrada nas praças de pedágio”, disse Cida em entrevista ao jornalista Denian Couto na RIC TV.

“Este é realmente um legado que deixamos aos paranaenses. Fornecemos todos os documentos necessários ao Ministério Público que foi incansável ao propor a ação na Justiça e agradeço ao juiz Rogério Dantas que, com habilidade e sabedoria, determinou o fechamento desta praça em Jacarezinho e e redução da tarifa do pedágio”, afirmou Cida.

Nesta quinta-feira, 22, o juiz federal Rogério Dantas determinou a abertura das cancelas da praça de pedágio de Jacarezinho, no Norte Pioneiro, e a redução em 26,75% do valor das tarifas cobradas pela Concessionária Econorte. A concessionária deve ainda retomar o cronograma de obras da concessão, incluindo o Contorno Norte de Londrina, que deve ter as obras iniciadas em 30 dias. A Justiça ainda determinou o bloqueio de mais de R$ 1 bilhão nas contas do Grupo Triunfo Econorte, que controla a concessionária. O valor soma os prejuízos causados pela empresa e os danos morais coletivos.

“Eu acredito que todas as outras praças terão esse olhar do juiz Rogério Dantas e com certeza irá olhar para todas as outras praças e a redução significativa é importante para o produtor, para o caminhoneiro, para a população que utilizam as rodovias do Anel de Integração no Paraná”, disse Cida sobre a decisão da Justiça.

Intervenção – Desde que assumiu o governo em abril, Cida Borghetti determinou uma série de ações que pleitearam a redução das tarifas dos pedágios nas rodovias federais. No início do mês de setembro, a governadora notificou as seis concessionárias sobre o início dos processos de finalização dos contratos que serão encerrados em 2021. “O Paraná precisa avançar e, desde já, iniciar a elaboração de um novo modelo de concessão para promover a justiça tarifária com mais obras e redução das tarifas em 50%, em média”, disse a governadora na ocasião.

Ainda em setembro, Cida pediu à Justiça Federal a suspensão da cobrança de pedágio em todo o Anel de Integração do Paraná e pediu a inclusão do Estado na ação penal derivada da primeira fase da Operação Integração para ter acesso às peças da investigação na condição de “terceiro interessado”.

E em outubro, a governadora nomeou seis oficiais da reserva da Polícia Militar como interventores nas concessionárias com objetivo de impedir a continuidade dos atos irregulares nas concessões de pedágio. Eles facilitaram o acesso das autoridades aos documentos das empresas e garantiram respostas, dentro dos prazos, às demandas da Justiça.


5 comentários

  1. Valdir
    sexta-feira, 23 de novembro de 2018 – 17:58 hs

    Então a prisão do Lula é um legado do Temer e não ação da justiça ????

  2. Siegfried Franz
    sexta-feira, 23 de novembro de 2018 – 21:34 hs

    Eu aceito pagamento do pedágio mas com justiça, valor correto. Exemplo praça de Pôrto Amazonas valor de 3,00 reais , praça de Witmarsum 3,00 reais para carros…

  3. BinLaden
    sexta-feira, 23 de novembro de 2018 – 21:37 hs

    BRAVATA. Nâo vai dar em nada. Essa liminar vai ser cassada e o prejuízo o povo vai continuar pagando. Escreve aí…

  4. Aparecido Pedro de Oliveira
    sábado, 24 de novembro de 2018 – 16:54 hs

    Olá senhores, fico feliz em saber que justiça esta sendo feita. Sera? Senhores pra começo não pra se cobra pra poder se andar em uma estrad, e oltra com o desconto fica ainda caro imagine os senhores de uma estrda onde não se cobrava pedágio de hora pra outra se cobra 1600 reais? É o mesmo que,o produto vale dez,vc combra trinta , e da dez por cento de desconto a captação é maior que a dívida pois pra o povo brasileiro se cobrar por onde tem que andar, e com preço abusivo desse , e mesmo que encostar na parede e diser “ou paga ou não anda” obrigado.

  5. Milton
    sábado, 24 de novembro de 2018 – 21:24 hs

    Boa noite!
    Qual era a dificuldade antes, segundo o ex governador que se elegeu com o lema, ” O pedagio abaixa ou acaba,”incluse se orgulha de ter entrado com inumeras acoes.
    Nao custa rever que tipo acao era ou se nao seria do tipo morta, ou como chamam no jargao judiciario, processo viciado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*