Presidente do STF defende reformas e maior engajamento da sociedade | Fábio Campana

Presidente do STF defende reformas e maior engajamento da sociedade

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, defendeu mudanças legais nos sistemas previdenciário e tributário, ao participar, em Brasília, do evento em comemoração aos 30 anos da Constituição Federal, promulgada em 1988. Toffoli destacou a necessidade de que a Carta Magna seja “renovada” para contribuir com as condições necessárias ao crescimento econômico e à responsabilidade fiscal.
“Precisamos reformar a Previdência para fazer frente ao aumento da expectativa de vida. E [necessitamos] de uma reforma que promova simplicidade e eficiência no sistema tributário e fiscal”, disse Toffoli antes de defender também a repactuação do pacto federativo, a fim de se evitar um “quadro insustentável de inadimplência”.
Especificamente quanto à Constituição Federal, Toffoli declarou que a Carta Magna de 1988 redesenhou o Poder Judiciário no Brasil. “Temos um Judiciário fortalecido, independente e atuante, que cumpre sua função de garantir a autoridade do Direito e da Constituição”, disse o ministro, acrescentando que todos os recentes “impasses” políticos e jurídicos recentes, como o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, em 2016, “foram resolvidos pelas vias institucionais democráticas, com total respeito à Constituição e às leis”, tendo o Supremo atuado como “grande árbitro” e “moderador dos conflitos que surgem na sociedade”.

Toffoli também disse ser urgente a ampliação dos esforços, em âmbito nacional, em relação à segurança pública para fazer frente ao crime organizado, à crise do sistema carcerário e ao aumento da violência.

“O país necessita de um ambiente seguro para o cidadão brasileiro viver”, concluiu o ministro.

As informações são EBC.


4 comentários

  1. hein
    terça-feira, 6 de novembro de 2018 – 11:55 hs

    Que que esse cara tá falando? Vai julgar!

  2. FRANCO
    terça-feira, 6 de novembro de 2018 – 13:00 hs

    Ah, Toff, Toff, quem não te conhece que te compre!!!

  3. Rodrigues
    terça-feira, 6 de novembro de 2018 – 13:09 hs

    Opa!!!! Peraê! Resolvidas com “Total” respeito à Constituição não foi. Disse temos certeza, uma vez que a Dilma não teve os direitos políticos suspensos, como a CF MANDA. Já começa por aí as afirmações de quem deveria dominar a letra da Carta de 1988. Te garanto que se fosse a cartilha do PT ele não esqueceria.
    Quanta hipocrisia um Ministro destes não se dar por impedido ou suspeito nos casos envolvendo o PT e petistas. Perderam a vergonha.
    Pq o Presidente da Corte não desarquiva vários inquéritos contra Ministros do STJ que sequer foram conhecidos pelos órgãos de piso e pela PF?! Vamos Ministro, mostra a relação de investigações arquivadas aí.
    STF aparelhado, MP aparelhado, TJs aparelhados. Como limpar algumas instituições dominadas por grupos petistas que usam a máquina pública para interesses particulares?! Quem fiscaliza efetivamente os gastos em obras ew licitações?!? Um controle interno?!? Não tem jeito mesmo. Isso é grave e compromete a Segurança Nacional, quando o sistema impede um controle externo (que não seja meramente administrativo arquivador).

  4. terça-feira, 6 de novembro de 2018 – 21:12 hs

    O ex advogado de porta de cadeia do PT, que nunca passou pra juiz em concurso, nomeado por Lula, que comprou o congresso com dinheiro roubado do povo brasileiro, para aprová-lo na indicação para o STF, se tivesse um mínimo de decência pediria demissão no novo governo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*