"Não meça os outros pela sua régua da corrupção", diz Ogier para Gleisi | Fábio Campana

“Não meça os outros pela sua régua da corrupção”, diz Ogier para Gleisi

O advogado Ogier Buchi (PSL) rebateu nesta quarta-feira, 14, as críticas da senadora Gleisi Hoffmann (PT) que aludiu suspeição do juiz Sérgio Moro e da juíza Gabriela Hardt para julgar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “Não meça a doutora Gabriela (Hardt) pela sua régua da corrupção petista. A juíza de direito, concursada, qualificada para o exercício profissional, que já provou ter todo o conhecimento necessário sobre este processo, com certeza fará o julgamento de forma correta”, disse Ogier Buchi no programa Direto ao Ponto, transmitido pelo Facebook e YouTube.

Gleisi defende a tese que o ex-presidente está sendo julgado sem provas, e ainda, julgado pelo juiz Sergio Moro, indicado como ministro da Justiça do futuro governo de Jair Bolsonaro. “Tudo o que nós pedimos era que Lula fosse submetido a processos justos, com juízes isentos. Sérgio Moro não é um juiz isento. Juiz isento não faz política, foi ele quem impediu Lula de participar do processo. Ele não deixou o Lula ser ministro, depois ele condenou o Lula, depois mandou prender Lula, não deixou soltar, e por isso Lula não pôde ser candidato ”, disse a senadora petista.

Ogier Buchi disse que as ilações e acintes de Gleisi não têm cabimento e que a senadora sofre uma miopia típica do PT; “Não reconhecer os erros e os crimes cometidos pelos petistas e tão grava quanto não reconhecer o bem que Sérgio Moro prestou ao país como juiz responsável pelas sentenças da Operação Lava Jato que condenou Lula, assemelhados, corruptos e corruptores”, disse.

“O país está sendo passado a limpo, o resultado veio das urnas. O povo clamou por mudanças e o juiz Sérgio Moro fará agora um combate sem trégua contra a corrupção. Como disse o presidente Jair Bolsonaro, agora com rede de arrastão. É por isso que Gleisi e os petistas ainda estão com medo. Muita gente vai para cadeia, é só esperar”, completa Ogier.


9 comentários

  1. quarta-feira, 14 de novembro de 2018 – 17:14 hs

    QUE RESPOSTA DE ALTO NIVEL..( PARABÉNS SR..Ogier ..Buchi…

  2. quarta-feira, 14 de novembro de 2018 – 18:06 hs

    Bah,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  3. quarta-feira, 14 de novembro de 2018 – 21:52 hs

    A “amante”, como era conhecida na folha da Odebrecht, tem uma virtude: sua arrogância/incompetência esta ajudando a acabar com o PT

  4. quinta-feira, 15 de novembro de 2018 – 9:27 hs

    Por que será que a Gleisi NUNCA mensiona o TRF4 de Porto Alegre e nem o STJ que CONFIRMOU a sentença e ainda AUMENTOU a peno do LULA? Discursinho para PeTista ouvir, pior que eles ACREDITAM na Gleisi. Requião e Tião Vianna do Acre Culparam a GLEISI por suas derrotas porque sabem que seus Eleitores acreditam em seus devaneios. Mintam sempre até vocês mesmos acreditarem nas suas mentiras; assim é o PT.

  5. pedro
    quinta-feira, 15 de novembro de 2018 – 9:34 hs

    Esse sujeitinho falando em ética??????

  6. ESTAMOS DE OLHO
    quinta-feira, 15 de novembro de 2018 – 11:03 hs

    MULHER SEM GRAÇA,SO FALA ISSO O TEMPO TODO
    DEFENDE O PRESIDIARIO ,REPETINDO SEMPRE
    E PAULO BOINARDO NAO FAZ NADA.

  7. troll
    quinta-feira, 15 de novembro de 2018 – 11:48 hs

    KKK não é para menos que a cinquentona passou a ser conhecida além dos famosos Coxa e Amante também por Crazy, ela faz jus a estes epítetos

  8. Luciano Ayres
    quinta-feira, 15 de novembro de 2018 – 14:44 hs

    Essa mulher é doida varrida, ela é sua quadrilha foram desmantelados, por um trabalho sério e dedicado de mpf. Essa vagaranha que vale essa boca imunda.

  9. sexta-feira, 16 de novembro de 2018 – 15:07 hs

    Vejamos a dimensão de tudo isso e vamos partir do pressuposto, HIPOTETICAMENTE, que exista um comando aparelhado, que há anos se utiliza de pessoas boas sem que estas percebam.
    Em 1999,em encontro nacional com deputados do PT no Teatro Guaíra (lembrando que Roberto Lyra, Hélio Bicudo, Sepúlveda Pertence, Plínio Arruda Sampaio, Antônio Carlos Biscaia, dentre outros, nunca negaram suas ligações com o partido dos trabalhadores), várias homenagens foram feitas e vários temas ideológicos foram apresentados e idealizados; Na ocasião muito se discutiu sobre o projeto de emenda, que viria a resultar na EC45/04 (reforma do Judiciário), defendendo mudanças e ampliação nas prerrogativas dos membros do MP. Ocorre que o presidente da Câmara à época, MICHEL TEMER, era contra as propostas apresentas pelos deputados do PT sobre estender ao MP as mudanças feitas para o Judiciário, tirando de pauta para votação naquele ano. Com isto podemos dizer que os obstáculos de Temer ao MP e ao PT eram embrionários. De lá pra cá muita coisa aconteceu, inclusive a estreita aproximação das instituições com os movimentos sociais, uma vez que a Defensoria Pública se instalava lenta e progressivamente (já que sua função constitucional se restringe aos necessitados). Assim nada se vê nem se fala em: banestados; mensalões; furacões; Diários Secretos e parentes protegidos; “Massacre” no centro cívico contra professores inocentes; lava jatos; impeachment; o “Fora Temer”; Lula preso “sem provas” e polícia querendo “massacrar” os militantes no acampamento; a volta de Tony Garcia; Eleições, Tríplices e indicações; Richa Preso; Eleições Gerais; Bolsonaro eleito e nada a “temer”. O povo acordou, e a utilização de instituições para interesses particulares já estão dentre os assuntos paralelos em todas as sêndas republicanas.
    “A verdade vos libertará”

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*