Roman comemora acordo para redução de açúcares em alimentos | Fábio Campana

Roman comemora acordo para redução de açúcares em alimentos

Um acordo assinado nesta segunda-feira (26) pelo ministro da saúde, Gilberto Occhi, e os presidentes de associações do setor produtivo de alimentos pretende reduzir o grau de açúcar nos alimentos e estabelece meta até 2022.

A meta brasileira é reduzir 144 mil toneladas de açúcar em alimentos e bebidas. Com o acordo, o Brasil será um dos primeiros países do mundo a fazer acordo com a indústria na tentativa de reduzir o açúcar em produtos industrializados.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), serão cinco categorias de alimentos: bolos, misturas para bolos, produtos lácteos, achocolatados, bebidas açucaradas e biscoitos recheados. O acordo que segue o mesmo parâmetro do feito para a redução do sódio que retirou mais de 17 mil toneladas de sódio dos alimentos processados em quatro anos.

Ainda de acordo com o Ministério, para estabelecer as metas das cinco categorias de alimentos, o Ministério da Saúde analisou critérios que envolvem desde o consumo e distribuição dos teores de açúcar dos alimentos até a necessidade de redução dos níveis máximos do alimento; queda dos teores de açúcares livres não resultantes em aumento no valor energético e de adição ou substituição por adoçantes, além do percentual de produtos a serem reformulados para atingirem à meta.

O Congresso Nacional já vinha discutindo o tema com o governo, entidades e sociedade através da Frente Parlamentar, criada pelo deputado federal Evandro Roman (PSD-PR), destinada a combater a obesidade infantojuvenil. Roman, que é presidente da Frente, comemorou a assinatura. “É uma grande vitória do Brasil no combate a obesidade e de doenças que advêm dela. O alto teor de açúcar impacta no aumento de doenças crônicas como a diabetes. Atacar um dos focos dessas doenças vai, sem dúvida, reduzir os gastos com saúde e em pouco tempo teremos uma população com mais qualidade de vida”, disse o parlamentar.

O monitoramento da redução será feito a cada dois anos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), sendo a primeira análise no final de 2020. Fazem parte do acordo a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), a Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas Não Alcoólicas (ABIR), a Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães e Bolos Industrializados (ABIMAPI) e a Associação Brasileira de Laticínios (Viva Lácteos).

Os brasileiros consomem 50% a mais de açúcar do que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Na última década, o diabetes cresceu 54% nos homens e 28,5% nas mulheres. Outra doença que tem crescido entre os brasileiros, e que está relacionada com o alto consumo de açúcar, é a obesidade. A condição clínica subiu mais de 60%.


2 comentários

  1. Adão Borges Pereira
    terça-feira, 27 de novembro de 2018 – 21:26 hs

    agradeço o deputado Evandro Roman por ser um dos politico sério que sabe reconhecer o bem da nação brasileira e aprovar os boms projetos

  2. Marinho Pomuceno
    quarta-feira, 28 de novembro de 2018 – 9:54 hs

    EVANDRO ROMAN me representa. Um parlamentar que honra o mandato e ficha limpa.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*