Em 2016, Bolsonaro já alertava sobre problemas no Mais Médicos | Fábio Campana

Em 2016, Bolsonaro já alertava sobre problemas no Mais Médicos

Em uma votação na Câmara dos Deputados em setembro de 2016, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) já apontava problemas no Programa Mais Médicos. “Pelo que tudo indica esse caso Mais Médicos Cubanos vai ficar para o futuro presidente da república. Quero deixar bem claro, eu seria favorável a esse programa com algumas condições: primeiro o exame de revalida que não seja dos níveis atualmente aplicados no Brasil”, disse.

“Seria favorável também se os cubanos pudessem trazer suas famílias para cá. Outra questão é o salário que faz parte da minha emenda. Hoje em dia em torno de de 80% ou seja R$ 8 mil vão para Cuba, multiplicando por número de cubanos que temos aqui sobe em torno de R$ 1,3 bilhão para ditadura cubana. A cada acordo desse firmado e prorrogado são R$ 4 bilhões para a ditadura cubano para ciclo de três anos”, completa Bolsonaro.


Um comentário

  1. Paulo
    sábado, 17 de novembro de 2018 – 16:52 hs

    Nojento e ignorante a percepção do programa. Repúdio a qualquer forma de mistificação dos mais médicos. E outra, 150 de quase 10 mil pedem asilo. Pelo amor hein sr. Campana. Óbvio que foi tiro no pé! Brasil perde muito! Não tente justificar com Joice e etc!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*