Dilma pode até livrar-se da cadeia, mas não vai escapar do hospício | Fábio Campana

Dilma pode até livrar-se da cadeia, mas não vai escapar do hospício

Augusto Nunes,
Só Dilma Rousseff fala dilmês ─ um estranhíssimo subdialeto que não faz sentido por ser uma procissão de falatórios sem pé nem cabeça. Algumas frases começam mas não terminam. Outras terminam sem ter começado. Muitas são interrompidas por pausas bêbadas que precedem mudanças de assunto, de tom, de direção. Nenhuma frase diz coisa com coisa. Só Dilma, ou nem ela, sabe o que quis dizer, mas não foi dito, porque alguma coisa acontece entre a ordem dada pelo cérebro deserto de neurônios e o que sai pela boca.
Como esse assombro linguístico é falado apenas por quem o inventou, o dilmês não tem tradutores nem intérpretes. Não pode ser traduzido o que ninguém entende. Feita a constatação, vem a pergunta inevitável: agora que Dilma virou ré, como fará a Justiça para decifrar depoimentos em dilmês? Se o juiz quiser, por exemplo, pedir-lhe explicações sobre contratos da Petrobras superfaturados em 30%, poderá ouvir uma preciosidade que há muito tempo faz sucesso na internet. “A Petrobras tem o direito a 30% de uma parcela de 25% a 30%. É isso que é o pré-sal. Tirar a Petrobras de 30% não é tirar de 30%, é tirar de 7,5% ou 12,5%. E, com isso, é um desconhecimento porque poucas empresas do mundo a Petrobras é uma”. Parece mentira, mas é isso o que Dilma aparece dizendo no vídeo antológico.

Com declarações desse teor, ela pode até livrar-se da cadeia. Mas não vai escapar de uma longa temporada em algum hospício.

(Foto: Mauro Pimentel/AFP)


7 comentários

  1. sexta-feira, 30 de novembro de 2018 – 19:44 hs

    Augusto Nunes pode não entender o Dilmês, mas conseguiu definir o cérebro (deserto de neurônios) da impeachmada.

  2. Ângela Xavier
    sexta-feira, 30 de novembro de 2018 – 20:15 hs

    Num hospício deveria estar o presidente eleito, Bolsonaro, e seus eleitores completamente idiotas e cheios de ódio e preconceito.

  3. sábado, 1 de dezembro de 2018 – 9:36 hs

    SOMOS, TALVEZ IDIOTAS, MAS TEMOS ORGULHO DE DIZER : SOMOS HONESTOS, SOMOS CRISTÃOS, SOMOS FAMÍLIAS, O QUE COM CERTEZA PESSOAS OU INDIVÍDUOS QUE DEFENDEM OS ESQUERDOPATAS DESCONHECEM.
    SOMOS PESSOAS QUE ERRAMOS, MAS PROCURAMOS A CADA DIA MELHORAR.
    INCONSEQÜENTES SÃO OS QUE ERRAM E NÃO PROCURAM CONSERTAR, OU SÃO TÃO CANALHAS QUANTO.

  4. sábado, 1 de dezembro de 2018 – 10:42 hs

    ASSIM COMO NO FUTEBOL,,UMS GANHAM E OUTROS PERDEM..ENTÃO TEM QUE SER UMILDE E ADIMITIR A DERROTA SEM ÓDIO OK;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  5. SERGIO SILVESTRE
    sábado, 1 de dezembro de 2018 – 10:57 hs

    Vamos fazer uma reflexão,na era Lula foi aumentado a renda do pobre,tinha programas sociais beneficos como minha casa minha vida,pobre lotava as praias e tinha pleno emprego,nunca se construi tantas obras,escolas,creches e universidades.Se eles roubaram e fizeram tudo isso,por que outros governos não roubaram e nada fizeram?Mas vendo o caso do RJ onde o Bozo tem seu domicilio eleitoral,e toda esculhambação ali feita,posso crer que todos outros governos eram da mesma linha.

  6. Mário Sérgio
    sábado, 1 de dezembro de 2018 – 12:20 hs

    Augusto Nunes…. Vai apagar a luz da oia…. Campana.. esse sobrenome trás calafrios aqui no RJ

  7. incitatus
    sábado, 1 de dezembro de 2018 – 19:44 hs

    Mas o mais incrível de tudo isto é que esta mulher se formou em Economia. Talvez naquele tempo ela ainda não falasse e nem pensasse na forma “dílmica”, então o que falava e escrevia ainda fazia algum sentido. Ou pior ainda, todos os professores do curso de Economia iam com a cara dela e a aprovavam. Tem faculdade onde o aluno sendo “camarada” do professor é aprovado. Entenda-se camarada como tendo afinidade política com o “mestre”.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*