Desertores do Mais Médicos lutam na Justiça por trabalho no Brasil | Fábio Campana

Desertores do Mais Médicos lutam na Justiça por trabalho no Brasil

Informa o O Estado de S. Paulo que pelo menos 150 médicos cubanos desertores do programa federal Mais Médicos lutam na Justiça para poder clinicar no Brasil de forma independente, fora do acordo entre Brasil e Cuba, ganhando salário integral. Esse grupo de profissionais moveu ações contra o Ministério da Saúde, o governo cubano e a Organização Panamericana de Saúde (Opas), segundo o advogado André de Santana Corrêa, que defende os estrangeiros.
Ele diz que, com a decisão de Cuba de sair do Mais Médicos, mais profissionais devem tentar permanecer no Brasil. “Desde ontem (anteontem), recebi muitas ligações de interessados em entrar com processo para ficar no Brasil”, afirma.
De acordo com o advogado, o principal argumento usado é o respeito ao princípio da isonomia. “Por que eles recebem um salário menor que os outros estrangeiros se fazem exatamente o mesmo trabalho que os outros médicos?”, questiona.
Do total de ações movidas por ele, cinco já tiveram liminares favoráveis aos médicos. “O problema é que quando chega nas instâncias superiores, indeferem porque sabem que causaria colapso econômico ao governo ter que pagar o salário integral a todos os médicos”, diz.


2 comentários

  1. incitatus
    sábado, 17 de novembro de 2018 – 11:05 hs

    KKK estes médicos vão quebrar a cara nesta parada, porque em primeiro lugar eles precisam passar no Revalida. Depois de provados que são médicos de verdade podem cobrar por isto, até lá é se conformar com a situação em que se encontram. Querer forçar a porta deste jeito é dar tiro no pé, aí acabam voltando para casa logo depois da perda da reclamação trabalhista. O advogado que representa esta gente está fazendo igual ao advogado do 51, está ferrando com os seus reclamantes

  2. domingo, 18 de novembro de 2018 – 8:16 hs

    NOVIDADE NENHUMA, TRAÍRAS E CAGUETAS, TEM EM QUALQUER IDEOLOGIA POLITICA NÉ,KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*