New York Times: "Bolsonaro é escolha triste para democracia" | Fábio Campana

New York Times: “Bolsonaro é escolha triste para democracia”

O Globo

O jornal americano ” New York Times ” destacou em editorial que a ascensão do candidato Jair Bolsonaro (PSL) na disputa pela Presidência do Brasil configura “um dia triste para a democracia”. No texto, publicado neste domingo, o diário lamenta que “a desordem e o desapontamento” distraiam os eleitores e os “façam abrir as portas para populistas ofensivos, cruéis e teimosos”. Na visão da publicação, o “tempestuoso” militar brasileiro tem “visões repulsivas” e, ainda assim, deve sair vencedor contra Fernando Haddad . O petista, diz o “NYT”, “falhou em superar a associação de seu partido com a corrupção e a má gestão” na campanha, apesar da popularidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, barrado pela Ficha Limpa.

O texto, intitulado “A Escolha Triste do Brasil”, começa com a descrição de episódios polêmicos da carreira do deputado Bolsonaro. O diário americano lembrou, por exemplo, de quando o parlamentar disse preferir ver um filho morto a um filho gay e de quando ele criticou o peso e a preguiça de quilombolas. A publicação ainda cita a “nostalgia” do militar por “generais e torturadores” que comandaram o país no passado. Mesmo com esse pano de fundo, ressalta o “NYT”, as opiniões “grosseiras” do candidato são interpretadas como franqueza, a “carreira obscura” como congressista vira “promessa de outsider” e a proposta de “mão de ferro” é vista como esperança para a crise da segurança pública.

“Soa familiar? Ele é o mais recente da longa lista de populistas que surfaram na onda do descontentamento, da frustração e do desespero até o posto mais alto do governo em cada um de seus países. Não surpreende que ele seja descrito como o Donald Trump brasileiro”, lê-se no editorial do jornal, que se opôs à candidatura do agora presidente americano em 2016.

Em setembro, a tradicional revista britânica “The Economist” publicou uma edição em cuja capa classificava Bolsonaro como ” a última ameaça da América Latina “. Para a publicação, a eleição do militar seria “adição particularmente desagradável ao clube” de populistas, formado ainda pelo americano Trump, pelo filipino Rodrigo Duterte e pelo mexicano López Obrador.

‘Desespero pela mudança’
O “News York Times” avalia que a ligação de petistas com esquemas corruptos alimentou um espírito de “tudo menos o PT” no eleitor. Com a pior recessão da História, as revelações da Operação Lava-Jato, a prisão de Lula, o impeachment de Dilma Rousseff, a investigação do presidente Michel Temer, a escalada de crimes violentos, os brasileiros entraram em “desespero pela mudança”, segundo o jornal.

No dia seguinte ao primeiro turno, o “NYT” já havia destacado que a divisão política no país favoreceu a ascensão de Bolsonaro. Os partidos tradicionais estariam associados à corrupção, e o militar teria encarnado a raiva e o desejo de desmantelar o status quo. Um texto de opinião publicado no mesmo jornal em julho destacou que o candidato coloca risco à democracia brasileira.

Alçado como resposta a este cenário, Bolsonaro é descrito como uma mistura de conservadorismo social e liberalismo econômico – embora “confesse ter entendimento superficial de economia”, reforçou o diário, que vê no meio ambiente um dos principais perdedores com um eventual governo do militar. Preocupa o “NYT” que um governo do PSL arrisque a floresta Amazônica, retire proteções para abrir espaço ao agronegócio, interrompa a demarcação de terras indígenas e abandone o Acordo de Paris sobre a mudança climática. Tais medidas seriam defendidas “em um país que, até recentemente, era elogiado pela liderança na proteção do meio ambiente”, segundo a publicação.

“A decisão é dos brasileiros. Mas é um dia triste para a democracia quando a desordem e o desapontamento levam eleitores à distração e abrem as portas para populistas ofensivos, cruéis e teimosos”, escreve o “NYT” no editoral.


13 comentários

  1. j silva
    terça-feira, 23 de outubro de 2018 – 0:14 hs

    nyt o folha da matriz -grandes bostas a opiniao deste jornaleco-o capitao deve estar seriamente preocupado- nem para limpar coco de cachoro-como disse o dono da loja-este pasquim serve

  2. Olga Shutaescova
    terça-feira, 23 de outubro de 2018 – 5:39 hs

    …e quem assina o texto? Socialista esquerdopata filiado ao PT! Brasileiro e residente no exterior! Favor buscar matéria completa pra ficar completa a informação!

  3. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 23 de outubro de 2018 – 7:54 hs

    Gostei do trecho “…e ainda assim deve ser vitorioso”. Correremos o risco, NYT. Fique quieto ai no seu canto esquerdo…

  4. Lourival
    terça-feira, 23 de outubro de 2018 – 8:52 hs

    QUEM DEVE DECIDIR O FUTURO DO BRASIL, SOMOS NÓS E NÃO O NEW YORK TIMES.

  5. troll
    terça-feira, 23 de outubro de 2018 – 10:06 hs

    Estes perfeitos idiotas americanos preferem que fiquemos na draga em que nos encontramos hoje. Neste figurino o poste do 51 se encaixa perfeitamente. O pessoal deste jornal cansou de cair de pau no Trump e o “imbecil” está fazendo a economia crescer, o desemprego ser o menor em 50 anos, mas para estes esquerdopatas do Primeiro Mundo não é suficiente, eles querem o socialismo mesmo não sabendo do que se trata na prática. Nós sabemos um pouquinho

  6. Osnir
    terça-feira, 23 de outubro de 2018 – 10:55 hs

    Os jornais de grande circulação esta sempre alertando, quanto o risco que a nossa Democracia esta passando, mas o povo brasileiro em sua grande maioria não estão entendendo nada.

  7. Lidio Franco Ssmways
    terça-feira, 23 de outubro de 2018 – 11:38 hs

    Escolha alentadora seria então do “poste de plantão “?

  8. QUESTIONADOR
    terça-feira, 23 de outubro de 2018 – 12:48 hs

    -NYT não acrescenta em nada tanto nos EUA e muito menos no Brasil!!!
    -Juntamente com a CNN e outras grandes mídias americanas vivem dentro da bolha progressista e socialista e distanciam-se da verdade e da população…assim como a RG!!!!
    -São os mesmos que davam a eleição ganha para a Hillary Clinton e desmereciam o candidato Trump…está aí o resultado: Trump eleito presidente do EUA e fazendo um ótimo governo para os americanos!!!

  9. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 23 de outubro de 2018 – 14:15 hs

    Quando Trump fala que o NYT é campeão de fake news, não está tão longe da verdade. Pelo menos, é o campeão das demi-fake news, das meias verdades. Em nenhum trecho do trololó editorial ele menciona quem é a outra alternativa, muito mais lamentável, que é um fantoche, um marionete, um boneco de ventríloquo de um criminoso condenado. Isso já mostra que Trump tem alguma razão no que diz.

  10. marcio
    terça-feira, 23 de outubro de 2018 – 16:51 hs

    Jornais viúvos da Madame Clinton, assim como a Folha é viúva do Lula.

  11. E agora?
    terça-feira, 23 de outubro de 2018 – 19:57 hs

    Depois da “Folhinha” e “Estadinho”, é a vez do “Old York Times”!

  12. SERGIO SILVESTRE
    quarta-feira, 24 de outubro de 2018 – 14:08 hs

    Esse não é o jornaleco que publicava uma coluna mensal “escrita” por Lula?

  13. Paulo
    quinta-feira, 25 de outubro de 2018 – 13:42 hs

    Interessante como esse senhor jornalista enxerga a nossa política e tem o dom de dizer o que possivelmente nosso futuro presidente será, temos aí um novo “advinhador”. O que tem que ficar claro é que a grande maioria do povo brasileiro cansou-se desses que prometeram fazer tanto pelo povo, e fizeram sim pelos seus bolsos e dos que eles precisavam para manter sua forma de governo embasada na propina e na roubalheira. O referido jornalista deve é ir cuidar da sua vida nos EUA, que segundo vemos e lemos está muito bem diga-se de passagem, e com um “TRUMP” no poder.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*