Média histórica de abstenção eleitoral chega a 29% no Brasil | Fábio Campana

Média histórica de abstenção eleitoral chega a 29% no Brasil

Desde a primeira eleição direta em 1989, o Brasil tem em média 28,94% de eleitores que não votam, votam em branco ou anulam seus votos para presidente, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral. Foram oito eleições diretas, incluindo 1º turno deste ano, onde 20,33% dos eleitores não compareceram e 8,79% votaram em branco ou nulo. Em média, 17,94% dos eleitores não votam e 11% em banco ou nulo. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A maior taxa de abstenção numa única eleição foi em 1998, quando 40,07% deixaram de participar na escolha do novo presidente.

A taxa de abstenção em 1998, na reeleição de Fernando Henrique (PSDB), foi de 21,47% somados aos 18,6% de votos brancos e nulos.

Em 2010 a soma de brancos, nulos e abstenções foi de 25,19% dos votos. Em 2014 o número subiu para 29,03%, pouco abaixo da média.


Um comentário

  1. troll
    quinta-feira, 25 de outubro de 2018 – 9:46 hs

    Se o poste do 51 conseguir convencer toda esta legião de milhões de eleitores que se recusam a votar ele ganha esta. Mas se continuar só com o que tem vai fazer companhia ao FHC e ao canga Ciro lá em Paris. Quem sabe também encontra Maria Louca por lá, até há algum tempo atrás o maluco tinha em apê na Cidade Luz.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*