A vitória contra o velho jeito de fazer política | Fábio Campana

A vitória contra o velho jeito de fazer política

A vitória de Jair Bolsonaro (PSL) ainda levará ao divã comentaristas e cientistas políticos, inconformados com a própria constatação de que foi a vitória contra a velha política, do tostão contra o milhão, a vitória da “guerra de guerrilha” das mídias digitais contra a mídia tradicional. Retirado das ruas pela facada de um ativista de esquerda, Bolsonaro foi eleito presidente sem sair de casa para pedir votos País afora. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O PT embolsou mais de R$212 milhões do Fundo Eleitoral, enquanto a Justiça Eleitoral disponibilizou apenas R$9 milhões para o PSL.

Bolsonaro deu show nas redes sociais, com seus 15,3 milhões de seguidores, tornando inútil o ambicionado tempo de rádio e TV.

A campanha de Bolsonaro custou menos que campanha de vereador de cidade média, R$1,7 milhão, para conquistar 58 milhões de votos.

Apoiado pela versão atual da chamada “vanguarda do atraso”, Haddad (PT) tem um número de seguidores cinco vezes menor que Bolsonaro.


4 comentários

  1. Mario Gusman
    terça-feira, 30 de outubro de 2018 – 8:08 hs

    Não só os políticos, mas todo o povo tem que aprender essa lição de Bolsonaro. Fazer uma campanha simples e barata é um grande passo no combate contra a corrupção. Ganhar a eleição sem dever dinheiro nem favores a poderosos possibilita realizar um governo voltado aos reais interesses do povo.

  2. Comunista verde amarelo
    terça-feira, 30 de outubro de 2018 – 8:49 hs

    Cada voto do Bolsonaro custou míseros R$ 0,029.

    Já os votos do mallDDAD saíram a R$ 4,81.E o idiota ainda tá fazendo vaquinha pós-campanha para pagar o que ficou faltando!

    Taí a conta que tirou os petebas do pudê: neguinho não sabe matemática financeira e só sabe superfaturar, por isso enfiou nosso país nessa merda. Se danaram e foi bem feito, babacas.

  3. leitor
    terça-feira, 30 de outubro de 2018 – 11:14 hs

    tá salivando de vontade de colocar a bota no coturno do milico, né, çábio?

  4. HORA DA VERDADE
    terça-feira, 30 de outubro de 2018 – 11:15 hs

    Como este homem e sua família conseguiram derrotar o S I S T E M A, com apenas um caderno, uma caneta bic, uma jarra de R$1.99, uma raquete plástica para espantar mosquitos, um moringa de cerâmica, caneca de e um copo de vidro requeijão, uma tosca toalha de pimentinha e gambiarra na luz elétrica? EIS A QUESTÃO: No dia seguinte a ameaça à democracia empunha a Constituição e afirma será a Bíblia do Governo, e as grandes potencias se rejubilam com sua vitória e prometem parceria com o Brasil. Primeiro milagre do Messias acontecem no coração do seu fidagal adversário, que com uma noite de sono (com certeza mal dormida), cumprimenta-o pela vitória e deseja sucesso. Mas não precisa abusar Sr.Presidente e meter o bedelho no Legislativo – ainda mais com a péssima indicação de um deputado que ganhou dezenas de vezes na mega sena, o Giacobbo do Centrão, daí não dá….oh Francischini fala pro homem quem é o Giacobo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*