MP investiga promotores das ações de Alckmin, Haddad e Richa | Fábio Campana

MP investiga promotores das ações de Alckmin, Haddad e Richa

O Conselho Nacional do Ministério Público começou a investigar as ações que se revelaram contra candidatos em campanha. A suspeita é de “interferência indevida” por parte de promotores que apresentaram denúncia contra três políticos em plena campanha eleitoral: Fernando Haddad, Geraldo Alckmin e Beto Richa, que foram denunciados nos últimos dias.
Na decisão do corregedor-geral do CNMP, Orlando Rochadel, ele pede que seja investigado o tempo entre a prática delituosa e as ações para saber se houve administração do tempo para promover impacto nas eleições. Ele cita que os casos são investigados há pelo menos quatro anos.
Os integrantes do MP terão que justificar o tempo das denúncias. Depois disso, Rochadel decidirá se arquivará os processos ou encaminhará para o plenário do CNMP, que poderá resultar de suspensão até a aposentadoria compulsória. A força-tarefa da Lava Jato em Curitiba chamou a decisão de “tentativa de mordaça”.

(Foto: Rogério Machado/SECS)


6 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quinta-feira, 13 de setembro de 2018 – 11:35 hs

    Lobo não come lobo, já disse sabiamente dom Pedro II na questão militar.

  2. lika
    quinta-feira, 13 de setembro de 2018 – 13:38 hs

    Só falta querer processar os promotores, é o rabo balançando o cachorro. o coitado do Beto ainda está no lucro, dizem as más línguas que ainda tem, escopas, pedágios e outras quentinhas vindo por ai. ta com o dinheiro, mas tá lascado.

  3. zonzon
    quinta-feira, 13 de setembro de 2018 – 16:28 hs

    Aposto q o Tony carcinha tá agindo de forma temerária..

  4. Roberto Rodrigues
    quinta-feira, 13 de setembro de 2018 – 16:54 hs

    Será que nesses tres dias de prisão o BETO RICHA lembrou no ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), condenado a mais de 100 anos?
    se lembrou não deve ter dormido!

  5. Rogerio
    quinta-feira, 13 de setembro de 2018 – 17:15 hs

    Somente num país sem vergonha, sem caráter, onde presos querem dominar a justiça, querem deixar o caso igual o do ladrao malluf que levou vinte anos pro stf julgar em ultima instancia e agora o velhote não pode ficar na cadeia porque ta doentinho, então mandaram ele pra prisão domiciliar numa mansão com piscina e tudo que é direito em São Paulo, nós somos uma nação de bananas, que aceitamos calados todo santo dia um tapa na cara, como o aumento de 38% nos salários vossas excelências, quando mais de 12 milhões de brasileiros desempregados sem ter o que por na mesa pra alimentar suas famílias.

  6. Aprigio Fonseca
    sexta-feira, 14 de setembro de 2018 – 3:18 hs

    Será que esse corregedor é petista, dos nossos? É nossa esperança!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*