Gaeco: operação não pode se dar ao luxo de esperar eleições | Fábio Campana

Gaeco: operação não pode se dar ao luxo de esperar eleições

“O ritmo de investigações é próprio. O Ministério Público não pode, quando investiga, se dar ao luxo de aguardar determinados eventos […] O período eleitoral é um período importante, sabemos de seu significado e até das intercorrências que dele deriva, no entanto, a investigação que o Gaeco tem seu ritmo e posso assegurar que ela não é feita a fim de inibir ou perseguir ou dificultar candidatos ou candidaturas ou obter simpatia para outras posições”.

Leonir Batisti, coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Paraná.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*